Praia na Finlândia fica coberta por ovos de gelo em raro evento climático

Por: Redação -
27/03/2020
Foto: Risto Mattila

Milhares de bolas de gelo em formato de ovos cobriram uma praia na Finlândia após um raro fenômeno climático. Especialistas dizem que os “ovos” foram criados por um evento no qual pequenos pedaços de gelo são rolados pelo vento sobre a água.

 

O fotógrafo amador Risto Mattila está entre as pessoas que depararam com os “ovos de gelo” na ilha de Hailuoto, no golfo de Bothnia, entre a Finlândia e a Suécia. Segundo Mattila, as bolas de gelo cobriam uma faixa de cerca de 30 metros. As menores eram do tamanho de ovos de galinha e as maiores, de bolas de futebol.

 

LEIA TAMBÉM
>> Seaview: o iate que será construído pela MCP Yachts com a holandesa Vripack
>> Intermarine prepara dicas de como cuidar dos barcos durante a COVID-19
>> Teste Ventura V195 Crossover: a evolução de uma das lanchas mais vendidas do Brasil

 

O especilista em meteorologia George Goodfellow diz que as condições para as bolas se formarem são frio e vento no mar. “Os ‘ovos’ surgem de pedaços maiores de gelo que foram jogados para lá e para cá pelas ondas, tornando-os redondos”, diz ele.

 

“Elas podem crescer quando a água do mar congela na superfície das bolas, o que também as torna mais macias. O resultado é uma bola de gelo macia que pode ser depositada em uma praia tanto pelo vento quanto pela maré.”

 

O fenômeno já tinha sido visto antes na Rússia e no Lago Michigan, na cidade americana de Chicago. Em 2016, moradores de Nyda, na Sibéria, encontraram bolas gigantes de gelo e neve cobrindo 18 kms ao longo da costa. As menores tinham o tamanho de bolas de tênis e as maiores, quase um metro de diâmetro.

 

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Armatti Yachts vai exibir três lanchas no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Modelos de 30, 37 e 42 pés marcarão presença no evento, que acontece de 4 a 7 de julho

    Por que a tocha olímpica não apaga debaixo d’água? Entenda

    Tradicional revezamento que antecede os Jogos contou com trecho submerso na França, a 20m de profundidade no Mediterrâneo

    Enorme submarino de guerra surge em Santos, no litoral de São Paulo

    Embarcação da Marinha, o Tikuna - S34 chamou a atenção ao atracar com tripulantes sobre o casco

    Quase 1.500 anos: cientistas identificam a planta marinha mais antiga do mundo

    Espécie de alga marinha surgiu no Mar Báltico no período das Invasões Bárbaras, de 375 d.C. a 700 d.C

    Copa Mitsubishi de Vela: 2ª etapa termina com premiação e domingo sem ventos

    Participantes disputaram regatas no sábado, mas premiação aconteceu no dia seguinte sem novas competições