Ponte na Baía de Guaratuba ameaça navegação de veleiros

11/07/2022

A construção de uma ponte na Baía de Guaratuba, no litoral do Paraná, virou uma preocupação para os amantes do mundo náutico. Isso porque a estrutura, que irá ligar as cidades de Guaratuba e Matinhos, pode impactar a navegação de veleiros por ali.

 

A ponte, que teve edital lançado pelo governo no último dia 1º, deverá substituir o uso de ferryboats que hoje fazem o trajeto entre os municípios. Com 1.244 metros de extensão, a ponte terá uma seção estaiada de 320 metros, e promete permitir a navegação pelo local. Contudo, a altura da ponte sobre a água poderá limitar a passagem de barcos a vela.

 

NÁUTICA conversou com José Nolar Schaedler Junior, Comodoro do tradicional Iate Clube de Caiobá, sobre o tema, que ganhou destaque na comunidade náutica. “Nós tivemos uma discussão com todas as marinas, a Marinha e o Governo do Estado, e chegou-se a uma conclusão de 20 metros de vão do espelho d’água na maré baixa e 17 metros, na maré alta. Uma boa altura para navegação de barcos a motor, mas limita um pouco a parte de veleiros”, ressalta.

 

O problema é justamente que o mastro de um veleiro pode chegar a até 24 metros de altura.

Esporte e turismo náutico em Guaratuba

A Baía de Guaratuba é considerada uma das melhores raias para prática de vela no Brasil e sediou, em novembro de 2021, o Campeonato Brasileiro de Lightning 2021.

 

O Comodoro ressalta que há toda uma política visando o aumento do turismo náutico no país, inclusive com incentivos do Governo Federal nas importações de veleiros.

 

José Nolar chegou a citar que mesmo os associados do clube já demonstraram interesse pela vela. “Apesar de ser uma área tímida, está em crescimento”, afirmou.

 

Ele acredita que 25 metros seria uma boa altura para o vão da nova ponte, pois permitiria a passagem tanto de barcos a motor quanto de veleiros. “Eu espero que o governo reveja isso e tente aumentar a altura da ponte até uns 25 metros, que facilitaria bastante”, apelou o Comodoro, que ainda citou a atuação do Governo Federal em prol de questões importantes para o povo, bem como na fomentação da náutica no país.

Projeto da Ponte de Guaratuba

A nova Ponte de Guaratuba terá largura útil mínima de 22,60 metros. No tabuleiro da ponte estão previstas quatro faixas de tráfego de 3,6 metros cada, duas faixas de segurança de 60 centímetros cada, barreiras rígidas de concreto New Jersey de 40 centímetros, calçadas com ciclovia em ambos os lados, com 3 metros de largura, e 10 centímetros de guarda-corpo nas extremidades da ponte.

 

O anteprojeto da obra prevê que a ponte será composta por três sistemas estruturais diferentes, sendo que 320 metros serão de ponte estaiada, em que o tabuleiro é sustentado por cabos de aço em sentidos opostos, e sob o qual será realizada a navegação para acessar a baía; 599 metros em seção de caixão perdido, em que as vigas possuem uma segunda ligação entre si, abaixo do tabuleiro; e 325 metros sustentados em vigas pré-moldadas protendidas.

 

A obra também inclui intervenções nas vias de acesso à ponte. Ao todo, entre ponte e vias de acesso, a extensão da obra chega a 3,07 quilômetros. O prazo total estimado para execução é de 32 meses, sendo dois meses para obtenção de licença ambiental, seis meses para elaboração de projetos e 24 meses para os serviços da obra.

 

Licitação para construção da ponte

O edital de contratação integrada dos projetos e da construção da Ponte de Guaratuba já foi publicado em Diário Oficial. A ligação rodoviária idealizada pelo Governo do Estado do Paraná responde a uma antiga demanda da população local. Com a nova ponte, os veículos não vão mais depender exclusivamente do ferryboat para atravessar a Baía de Guaratuba. No caso de caminhões que transportam cargas pesadas, haverá restrição de circulação pelo acesso.

 

“Chegamos finalmente a uma solução definitiva para um problema que a população de Guaratuba e todas aqueles que visitam a cidade, principalmente no verão, estavam cansados de sofrer, tirando do papel uma obra que alia a engenharia ao cuidado com o meio ambiente”, afirmou o governador Ratinho Junior.

 

Atualmente, a travessia de ferryboat entre Guaratuba e Matinhos tem movimento estimado de 70 mil a 100 mil veículos por mês — número que salta para 200 mil na temporada de verão. O tempo de travessia deve reduzir dos mais de 30 minutos atuais, em média, para apenas dois minutos.

 

A licitação da nova Ponte de Guaratuba acontece na modalidade Contratação Integrada, sendo a primeira iniciativa do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) utilizando a Lei Federal 14.333/2021 (Lei de Licitações e Contratos Administrativos), regulamentada pelo Decreto Estadual nº 10.086/2022.

Histórico do projeto

Desde 1989, o projeto para a construção de uma ponte na região foi citado por diversos governos, mas nunca saiu do papel. O último adiamento da obra aconteceu em 2020, por questões ambientais.

 

A Justiça, a pedido do Ministério Público do Paraná (MP-PR), suspendeu esse edital com todas a etapas da obra, desde estudo de impacto ambiental até projeto executivo – que permite a contratação da empresa para começar as obras.

 

A alegação foi de ameaça às leis ambientais e possível desperdício de dinheiro publico. O estado lançou um novo edital para as primeiras fases, o que, segundo o governo, atrasou o processo em pelo menos um ano.

 

O contrato foi assinado em julho de 2021, mas o estudo de impacto ambiental só deve ficar pronto em setembro deste ano, pois é preciso analisar as questões do meio ambiente ao longo de todas as estações do ano.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Casa de vidro sobre as águas no Texas está à venda por quase R$ 30 milhões; conheça

    Residência fica na cidade de Round Top, cujo último senso registrou população de 91 habitantes

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050

    Futurista e feita de titânio: conheça a lancha de 55 pés que parece uma nave espacial

    Com estilo contemporâneo, será a primeira embarcação lançada pelo estaleiro Mirrari, dos Emirados Árabes Unidos

    Litoral de São Paulo e do Rio pode ter ondas de até 3 metros neste sábado (18)

    Alerta da Marinha do Brasil vale para as cidades de Santos e Campos dos Goytacazes; confira dicas de segurança em caso de ressaca marítima

    Projeto na Croácia quer criar cinco vilas ecológicas de luxo à beira mar com direito a barcos elétricos

    Ideia da eD-TEC visa redefinir o conceito de vida de luxo, oferecendo energia solar às moradias durante os 365 dias do ano