Teste jet Sea-Doo 170 Wake 2020: maior, mais potente e cheio de novos recursos

12/12/2019

Feito para quem gosta de esportes náuticos de reboque, o Wake 170 oferece os recursos necessários para a prática de wakesurf, esqui e wakeboard, pelo preço bem mais acessível do que uma lancha própria para a atividade. Bem, mas isso já era possível com a versão anterior, a Wake 155, que trazia torre retrátil para esqui (pode ser embutida quando não estiver em uso), suporte removível para pranchas, alça no assento, manoplas de apoio e descanso para os pés do garupa. O Wake 170 dá um bom salto à frente.

Redesenhada e com cores novas (azul e amarelo), a versão 2020 da linha Wake — assim como os modelos GTI — ganhou recursos como uma plataforma de popa maior, mais plana, estável e confortável (ideal para embarque, descanso e preparação para a prática de esportes), assento de três lugares mais confortável (e com formato que permite ao observador acompanhar o esportista em suas manobras), novo painel, compartimento estanque para telefone celular, porta usb, compartimento frontal ampliado (agora com capacidade de 161 litros), espelhos grande angular, suporte para a prancha, gancho de reboque e escada de embarque dobrável.

O casco também é de Polytech GEN2, leve e resistente, embora — no caso do Wake 170 — o peso tenha aumentado de 335 quilos para 339 quilos, por conta dos acessórios. Além disso, este jet pode ser equipado com sistema de áudio Bluetooth de 100 watts à prova d’água, engate rápido LinQ, torre de esqui e suporte removível para wakeboard com ponto alto de reboque, que mantém o cabo fora da água. Sem contar o controle de trim variável (que permite abaixar ou elevar a proa, de acordo com a superfície do mar) e o sistema de aceleração progressiva.

O tanque de combustível tem 60 litros, ao contrário do irmão maior deste jet, o Wake Pro 230, que ganhou o tão desejado tanque de 70 litros. Já o pacote de som está disponível para as duas máquinas. Vale a pena solicitá-lo como item de fábrica, pois custará menos do que instalá-lo depois. O coração desta máquina é um motor Rotax 1630 ACE tricilíndrico com 170 hp, que garante 20% a mais de aceleração, comparado ao motor anterior de 155 hp. Daí o nome Sea-Doo Wake 170.

O novo motor de 170 hp garante cerca de 20% a mais de aceleração, comparado ao motor anterior de 155 hp

De acordo com o fabricante, o modo de pilotagem ski permite selecionar perfis de aceleração e velocidade pré-programados. São cinco perfis para a prática de esqui e wakeboard, além do benefício de outros dois modos de pilotagem (esportivo e econômico).
Para avaliar este e os demais recursos dessa moto aquática, aceleramos a Sea-Doo Wake 170 nas águas calmas da Represa de Bragança, em um dia de vento de 15 nós.

De cara, chama atenção o já conhecido sistema de freio iBR, fácil, simples e muito intuitivo de ser acionado. Não é novidade, mas chega aperfeiçoado na linha 2020. Assim que o motor é ligado, automaticamente o jet fica na posição “neutro”, equivalente ao ponto morto. Para avançar, basta dar um toque no acelerador, com a mão direita. Para voltar ao neutro ou passar à ré, é só acionar a alavanca de freio, com a mão esquerda. Esse sistema torna a atracação mais rápida, tranquila e segura.

No nosso teste, a velocidade máxima foi de 53,4 mph (46,4 nós), ou 86 km/h. Porém, como o objetivo desse jet é rebocar wake ou de esqui (slalon), a velocidade final fica em segundo plano. O mais importante é o torque, ou seja, a força do motor para tirar o atleta da água e manter uma velocidade adequada para a prática do esporte. E isso esse Wake 170 tem de sobra.

O novo motor do Wake 170 tem torque de sobra para tirar o esquiador da água e manter a velocidade adequada

É claro que a motorização não é tão poderosa quanto a de uma lancha projetada para esportes de prancha. Não espere também encontrar todos os recursos de um barco próprio para wake. Afinal, trata-se de um jet. Mas, não tem como negar, é uma moto aquática bastante diferenciada para praticar wake ou esqui — e que pode ser guardada tanto na marina quanto em casa. Além disso, tem muita potência, boa capacidade de manobra, casco muito estável (por conta do centro de gravidade mais baixo) e um sistema de ré e de freio elétricos que permite parar antes, comparado com jets de sistema mecânico. Para quem gosta de brincar na água, o Wake 170 é fácil e divertido de pilotar.

Características técnicas

Velocidade máxima: 53,4 mph (46,4 nós)
Capacidade: três pessoas (272 kg)
Comprimento: 331,8 cm
Boca: 125 cm
Peso: 339 kg
Combustível: 60 litros
Compartimento frontal: 161 litros
Motor: Rotax 1630 ACE
Potência:
170 hp (hidrojato)
Cilindrada: 1630 cc
Funções do painel: Velocímetro, RPM, Relógio, Display do VTS™, Horímetro, Modo Sport, Modo ECO, Modo Slow, Limitador de Velocidade, Modo Esqui.
Recursos: sistema de Engate Rápido LinQ e Torre de Esqui, Sistema de Áudio Bluetooth (opcional) e compartimento estanque para telefone celular, assento Ergolock, sistema Inteligente de Freio e Reverso (iBR), casco Polytec GEN 2 e suporte removível para prancha de wakeboard. Mais informações, clique aqui.
Preço: a partir de R$ 74,5 mil

Mais detalhes do Sea-Doo Wake 170 2020

 

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show 2019

    Evento chegou a sua última edição antes da pandemia consolidado como o mais importante salão náutico outdoor da América Latina

    Fountaine Pajot leva catamarã de 16 metros ao Rio Boat Show 2024

    Aura 51 é o maior catamarã a vela sem flybridge do estaleiro francês e estará no evento náutico de 28 de abril a 5 de maio

    No NÁUTICA Talks, Elio Crapun palestra sobre revolução dos hidrofólios nas embarcações

    Velejador abordará detalhes sobre realidade e avanços de barcos que navegam sobre fólios durante o Rio Boat Show 2024

    Casarini Boats levará mistura de bote com jet ao Rio Boat Show 2024

    Embarcação inovadora será um dos destaques do evento que acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    No NÁUTICA Talks, Paula Vianna mergulha nos desafios da fotografia subaquática

    Vencedora de concursos internacionais, fotógrafa é presença confirmada no Rio Boat Show 2024