A prancha voadora

Por: Redação -
27/07/2015

O piloto francês de jet Franky Zapata é um campeão mundial na modalidade, mas sua fama veio mesmo somente depois de ele criar o Flyboard, em 2011. Seu invento é um dispositivo que, acoplado à saída do hidrojato de um jet, permite usar uma prancha semelhante às de wakeboard, com botas fixadas lado a lado nela, para, literalmente, sair voando e executar loopings, piruetas e outras manobras aéreas inacreditavelmente ousadas. O sucesso foi grande na Europa e acabou chegando ao Brasil, trazido pelo nosso campeoníssimo piloto de jet Freestyle Alessander Lenzi.

Pois não é que Zapata quis ir além? Disposto a permitir manobras ainda mais atrevidas e emocionantes, ele criou agora o Hoverboard, que permite voos de até 5 m de altura a 40 km/h. O funcionamento é (quase) o mesmo do Flyboard: um jet parado, com potência entre 180 e 300 hp, é usado como uma bomba d´água de alta pressão enquanto o Hoverboard alça voo. A diferença é que, em vez de botas que mantêm os pés presos e paralelos, a prancha é segura por duas tiras, uma na frente da outra, e o controle do jato é feito por um acelerador manual na própria prancha, o que evita a necessidade de um piloto no jet. Assim, fica-se com uma mão no acelerador e com um pé na frente do outro — ou não, caso se queira sentar na prancha, por exemplo. Desta forma, a liberdade de movimentos e manobras fica bem maior.

 

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show do ano 2000

    Terceira edição do evento teve de lancha sendo construída ao vivo a tanque de mergulho de 5 m de profundidade

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda

    Vila flutuante nas Maldivas promete ser o mais novo "point" dos milionários

    Projeto da rede de hotéis de luxo Soneva traz uma série de comodidades luxuosas com diárias a partir de R$ 25,6 mil

    São Paulo inaugura estruturas náuticas de uso público para alavancar turismo

    Municípios de Pereira Barreto, Três Fronteiras e Rubinéia deram início à primeira fase do Programa de Turismo Náutico

    Nada de bingo! Aos 81 anos, velejadora aposentada bate recordes navegando sozinha

    Mesmo aposentada, Jeanne Socrates já realizou voltas ao mundo num veleiro, e totalmente solitária