A união faz a força

Por: Redação -
25/04/2016

Aproveitando a realização do Rio Boat Show 2016, as Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo dos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo assinaram um protocolo de colaboração comum, no sentido de criar condições propícias ao desenvolvimento acelerado da indústria náutica nestes quatro estados brasileiros.

“Temos 50% da produção e 70% das vendas de barcos no Brasil. Precisávamos encontrar uma fórmula inteligente para fomentar o turismo náutico e toda a cadeia produtiva do setor. Esta fórmula é o Fórum Náutico Sudeste. Barco não é produto de rico. Cada embarcação gera oito empregos diretos e indiretos e 80% dos barcos custam o mesmo que um automóvel médio”, revela Marco Antonio Castello Branco, coordenador do Fórum Náutico Paulista e representante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação de São Paulo.

A junção destes quatro estados brasileiros representa uma iniciativa importante, mostrando que tanto o setor público quanto o privado estão unidos para colocar a indústria náutica nacional no mesmo patamar do segmento naval de lazer encontrado nos países desenvolvidos.

“Minas Gerais tem um potencial náutico enorme. O Rio São Francisco começa em Minas. Infelizmente não fizemos eclusas no Rio Grande, mas temos que desenvolver também as hidrovias na região, tanto para o segmento náutico de lazer como para o comercial. O Fórum Náutico Sudeste veio num momento perfeito. Precisamos criar empregos”, atesta Altamir de Araujo Rôso Filho, Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais.

De acordo com o Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica do Governo do Rio de Janeiro, Marcelo Dreicon, o Rio de Janeiro criou o primeiro fórum náutico estadual e foi pioneiro na indústria náutica de lazer no Brasil. “Trocar experiências com os outros estados do Sudeste sobre este assunto vai ajudar a desenvolver rapidamente este importante setor industrial” informa.

Já a representante da Secretaria de Estado de Turismo do Espírito Santo, Polyanna Lopes Loureiro Vaz, faz questão de ressaltar a importância da participação do estado. “O Espírito Santo tem um litoral belo e rico em fauna marinha. O recorde mundial do marlin azul, um dos peixes mais esportivos do mar, aconteceu no litoral capixaba. Queremos colaborar ao máximo com um setor importante para o turismo e que tem muito para crescer”, explica.

Atualmente, a Região Sudeste representa metade do PIB brasileiro e gera 80 mil empregos diretos e indiretos, relacionados ao segmento náutico. A maior parte das marinas e a grande concentração de barcos de grande porte, acima dos 40 pés (12 m), também se encontra no Sudeste, que tem cerca de 40 estaleiros.

Foto: Otto Aquino e Marcio Dottori

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Fountaine Pajot leva catamarã de 16 metros ao Rio Boat Show 2024

    Aura 51 é o maior catamarã a vela sem flybridge do estaleiro francês e estará no evento náutico de 28 de abril a 5 de maio

    No NÁUTICA Talks, Elio Crapun palestra sobre revolução dos hidrofólios nas embarcações

    Velejador abordará detalhes sobre realidade e avanços de barcos que navegam sobre fólios durante o Rio Boat Show 2024

    Casarini Boats levará mistura de bote com jet ao Rio Boat Show 2024

    Embarcação inovadora será um dos destaques do evento que acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    No NÁUTICA Talks, Paula Vianna mergulha nos desafios da fotografia subaquática

    Vencedora de concursos internacionais, fotógrafa é presença confirmada no Rio Boat Show 2024

    Série de NÁUTICA com família a bordo de barco centenário já tem data de estreia

    Com 10 episódios, “A Europa como você nunca viu” acompanhará um casal, uma criança e um cachorro pelos canais dos Países Baixos