Apreendido

Por: Redação -
23/03/2015

A Receita Federal acaba de recuperar um catamarã que havia sido lacrado em 2014 por documentação irregular. O veleiro que estava em Ilhabela, litoral de São Paulo, foi encontrado em Maraú, na Bahia, após uma busca pela embarcação que desapareceu de Ilhabela em novembro de 2014.

Ainda segundo a Receita, o veleiro não tem documentação exigida pela Marinha do Brasil e pode ter entrado de forma irregular no país, já que a embarcação é um Lagoon, da francesa Beneteau. Além dos problemas com a documentação, a Receita Federal questiona o valor declarado pelo proprietário. De acordo com o histórico da embarcação, ela pertencia a uma empresa da Ilhas Virgens Britânicas e foi fabricada em 2008. A questão é que, de acordo com as leis brasileiras, não é possível importar embarcações usadas.

O proprietário foi notificado e tem 20 dias para tentar reverter a situação. A inspetora chefe da receita em São Sebastião, Luciana de Castro Khoury Medeiros, explicou que é muito difícil regularizar uma embarcação nesta situação e o veleiro deve ir a leilão em maio deste ano, o valor estimado pelo órgão é de R$ 1,3 milhão.

Foto: Receita Federal/Divulgação

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show do ano 2000

    Terceira edição do evento teve de lancha sendo construída ao vivo a tanque de mergulho de 5 m de profundidade

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda

    Vila flutuante nas Maldivas promete ser o mais novo "point" dos milionários

    Projeto da rede de hotéis de luxo Soneva traz uma série de comodidades luxuosas com diárias a partir de R$ 25,6 mil

    São Paulo inaugura estruturas náuticas de uso público para alavancar turismo

    Municípios de Pereira Barreto, Três Fronteiras e Rubinéia deram início à primeira fase do Programa de Turismo Náutico

    Nada de bingo! Aos 81 anos, velejadora aposentada bate recordes navegando sozinha

    Mesmo aposentada, Jeanne Socrates já realizou voltas ao mundo num veleiro, e totalmente solitária