Brasileiro de Soling

Por: Redação -
10/03/2015

Com uma boa média na pontuação, o barco Coringa tripulado por Lucas Ostergren, Carlos Alberto Trein e Roger Lamb venceu o 45º Campeonato Brasileiro da classe Soling que terminou neste domingo no Veleiros do Sul. Em segundo lugar ficou o Don’t Let Me Down, com Cícero Hartmann, Flávio Quevedo e André Renard. E em terceiro ficou o Bossa Nova/Água de Arcanjo, com Marcos Pinto Ribeiro, Frederico Sidou e Lúcio Pinto Ribeiro.

Este foi o primeiro título brasileiro da equipe Coringa, que compete há 14 anos na classe Soling. E foi o segundo para Lucas Ostergren que ganhou pela primeira vez em 2004. Desde então, Lucas velejava mais de Laser e assumiu o posto de timoneiro no Coringa na véspera do campeonato iniciar. “Nós velejamos bem durante todo tempo, tivemos apenas uma regata ruim, mas isso é normal, não dá para acertar todas. Foi divertido porque o Trein e o Roger são ótimos companheiros e bons velejadores. Sem o entrosamento deles ficaria difícil chegar à vitória”, comentou Lucas, de 36 anos.

O Brasileiro de Soling teve seis regatas realizadas em três dias. Neste domingo a disputa pelo título ficou mais concentrada entre os barcos Coringa e Don’t Let Me Down e a diferença entre eles na classificação final foi de apenas um ponto. Uma situação normal em se tratando da flotilha de Soling, pois sua principal característica é o equilíbrio entre as tripulações nas competições.

Fato reconhecido pelo canadense tricampeão mundial e presidente da classe, Peter Hall, que correu em Porto Alegre com os gaúchos Marcus Silva e Régis Silva no barco Insano e terminou em quinto lugar. Na entrega de prêmios ele destacou o nível da flotilha brasileira que possui diversos velejadores entre os cinco melhores do mundo. Em 2014 ele foi campeão mundial e a equipe do Don’t Let Me Down foi vice, no Uruguai.

“Este campeonato é o primeiro grande evento de 2015 da classe que comemora 50 anos de fundação. Nós iremos publicar um livro e o Veleiros do Sul estará presente na obra por fazer parte da história do Soling”, disse Peter. A outra participação estrangeira no Brasileiro foi uma tripulação alemã liderada por Michael Dietzel, vice-presidente mundial da classe, que contou com sua filha Anna e Hannes Ramoser a bordo.

“Esta foi a minha primeira vez no Brasil.Gostamos tanto de velejar em Porto Alegre que já estamos nos programando para voltar no ano que vem. É uma grande raia para o Soling, com condições maravilhosas, mas antes de tudo, o que a gente mais curtiu foram as pessoas. Isso porque o campeonato é feito pelos seus competidores e aqui temos grandes velejadores”, destacou o vice-presidente.

O 45º Campeonato Brasileiro de Soling teve a participação de 11 barcos e o apoio da Água de Arcanjo.

Classificação final

1º Lucas Ostergren, Carlos Alberto Trein e Roger Lamb (VDS)
2º Cícero Hartmann, Flávio Quevedo e André Renard (VDS)
3º Marcos Pinto Ribeiro, Frederico Sidou e Lúcio Pinto Ribeiro (VDS)
4º Nelson Ilha, Gustavo Ilha e Carlo De Leo (VDS)
5º Peter Hall, Marcus Silva e Régis Silva (CAN)
6º Kadu Bergenthal, Eduardo Cavalli e Renan Oliveira (VDS)
7º Roberto Paradeda, Leonardo Mayrhofer e Rafael Paglioli (CDJ)
8º Henrique Horn Ilha, Alexandre Mueller e Fernando Horn Ilha (RGYC)
9º Michael Dietzel, Anna Dietzel e Hannes Ramoser (GER)
10º José Horácio Ortega, Ismael Rocket, Edgar Oppitz (VDS)
11º Victor Hugo Schneider, Manfredo Floricke e Pedro Ilha (VDS)

Foto: Ricardo Pedebos/Veleiros do Sul

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Boberto por 202 m² de painéis solares, barco percorreu quase 63.040 milhas náuticas apenas com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Embarcação militar de 71,6 metros é oriunda do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, selado entre Brasil e França