China lança turbina eólica flutuante que pode resistir a tufões

Por: Redação -
26/06/2022

Em seus esforços para expandir o uso de energias renováveis, a China instalou, no final de maio, sua primeira turbina eólica flutuante. A estrutura offshore (em alto-mar) foi projetada para resistir a intensas intempéries, incluindo um tipo de tufão que assola o Mar da China Meridional uma vez a cada 100 anos.

Batizada de ‘Fuyao’, a plataforma gigante foi transportada para um ponto a mais de 11 quilômetros da costa de Maoming, no sul do país. A escolha do local se deve à profundidade da água, que varia entre 52 e 68 metros.

O projeto da turbina flutuante surgiu após o Conselho de Estado da China anunciar um plano para desenvolver um sistema de energia de alta eficiência e baixas emissões. A meta é alcançar uma capacidade total instalada de energia eólica e solar de 1,2 bilhão de quilowatts até o começo da próxima década.

O ano de 2021 representou um aumento de 14% na produção mundial de energia eólica offshore. A China é responsável pela maior parte desse crescimento: 80% do total, ou 16,9 gigawatts. Isso é o quádruplo do que o titã asiático produziu em 2020.

Por Gabriel Caldini, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine

    Criatura de 18 metros está impactando a cadeia alimentar da vida marinha; entenda

    Gelatinoso e transparente, os "picles do mares" causam perturbações no ecossistema durante as ondas de calor oceânicas e preocupam cientistas