De A a Z: os 26 passos para lavar o motor do seu barco da maneira correta

16/02/2015

Na semana passada, NÁUTICA deu algumas dicas de como cuidar do seu motor, e a primeira delas foi a lavagem. Para manter nossos leitores sempre bem informados, contamos com a ajuda do empresário Ricardo Paragon e listamos algumas dicas para que o motor do seu barco seja adoçado de forma correta. Veja!

A – Tirar o barco da água;

B – Tirar o capô do motor ou abrir o porão;

C – Verificar se há algum vazamento de combustível, cabo de vela solto, e se está tudo bem;

D – Agora, chegou a hora de lavar o motor… O MOTOR? Sim, o motor! É claro que o correto seria esperar um pouco para que não houvesse choque térmico. Mas como estamos em um país tropical e o tempo de retirada do barco da água desde o momento em que foi desligado até o local onde será lavado é superior a 5 minutos, não há risco de choque térmico. O motor deve ser lavado com mangueira com baixa pressão, de cima para baixo, somente nos cabeçotes e na lateral dos motores de popa, da metade do volante para traz sem molhar o motor de arranque;

E – Existem dois procedimentos para o adoçamento, o de tanque e bombona e o “telefone” ou “orelhão”;

F – Tanque e bombona: colocar a rabeta submersa até a aleta alta do motor (acima do hélice) e deixar uma mangueira ligada para que a água seja sempre trocada, pois a descarga estará esquentando a água;

G – Telefone ou orelhão: cobrir os furos de captação de água dos dois lados, que ficam localizados à frente do hélice (em direção à proa do barco);

H – Telefone ou orelhão: verificar se a pressão da água está boa (nos motores de popa, tem um orifício na lateral que espirra água com boa pressão, se a pressão estiver baixa, por este orifício sairá pouca água);

I – Ligar o motor sem acelerar (além de o motor já estar quente, nunca se acelera fora d’água);

J – Telefone ou orelhão: verificar se água está retornando pela descarga;

K – Checar se a água que sai está muito preta ou com óleo. Caso esteja, pode ser um problema. A água deve sair limpa, com um leve depósito de carvão, algum resíduo de óleo e gasolina não queimado, mas muito pouco;

L – Verificar se o “xixi” do motor está com pressão;

M – Será possível notar que após alguns minutos a água começará a sair por outras saídas – normalmente, pelos furos acima da aleta alta do motor. Estas saídas estão ligadas ao termostato, e isto significa que os termostatos estão se abrindo;

N – A partir deste ponto, deixar o motor funcionar por 10 minutos, sempre verificando a pressão dá água e a temperatura do motor. No uso do tanque e bombona, é importante manter uma mangueira ligada para trocar a água, e direcionar o “xixi” para fora da bombona. No uso do telefone ou orelhão, verificar a água que sai na descarga. Se ela estiver fervendo, significa que a pressão da água está pouca, o normal é a água ficar somente quente;

O – Desligar o motor e levantar a rabeta, para lavar embaixo, aproveite e verifique os anodos (também chamados de anodos de sacrifício, são feitos de alumínio ou zinco e têm a função de absorver grande parte da corrosão derivada da eletrólise provocada pela energia estática, devendo estar sempre limpos e aterrados). Nesta área, é comum juntar as “cracas” ou “caracas”, não deixar acumular é essencial, deve-se lavar bem, com água;

P – Verificar se há amassados, linhas de nylon, e folgas nos hélices. No caso de amassado, é recomendável reparar antes de usar o hélice novamente, para não prejudicar os rolamentos;

Q – Verificar e lavar as baterias, sujeira no porão, ou algo que possa travar o automático da bomba de porão. Passar graxa nos bornes de bateria;

R – Agora, que a água evaporou, devido ao funcionamento do motor, aplicar spray do fabricante no motor todo, ou silicone, mas sem fazer lambança;

S – Verificar se o reservatório de óleo e o bocal do tanque de combustível estão fechados e não deixar cair água em cima do tanque de óleo;

T – Lavar o barco com água e detergente. Não precisa lavar os estofados com mangueira, pois só vão encharcar a espuma. Usar esponja e balde, colocar tudo para secar;

U – Colocar o capô no motor, e dar polimento com cera de carro uma vez por mês. Nos motores escuros, é comum encontrar manchas de sal na coluna. Neste caso, deve-se esfregar uma esponja com vinagre várias vezes e, depois, aplicar cera para a mancha sair;

V – Se possível, não colocar a capa de cobertura, e não fechar o porão, para o barco respirar por um dia;

W – Verificar se a chave geral está desligada;

X – Colocar a lona de cobertura, verificando se o respiro do tanque está para fora, aplicar silicone no respiro, para evitar que algum marimbondo possa fazer casa ali;

Y – Sempre deixar a proa do barco mais alta do que a popa, para evitar acúmulo de água proveniente de chuva;

Z – Sempre anotar a data do abastecimento, pois o combustível tem vida útil muito curta: cerca 30 dias.

 

Foto: Arquivo NÁUTICA

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Carregador de baterias é destaque da Global Power Systems no Boat Show de Itajaí

    Empresa especialista em soluções de energia também exibirá gerador náutico e outros itens

    Iate Marine leva opções de cotas compartilhadas ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Sistema da empresa oferece grupos de quatro e oito cotas para quem deseja dividir os custos e uso da embarcação

    Vokan apresenta serviço de seguros náuticos no Marina Itajaí Boat Show 2024

    A corretora estará presente no evento, que acontece entre 4 e 7 de julho, em Santa Catarina

    Estofados náuticos da Agroquímica estarão no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estande terá opções da marca Kelson's para todos os gostos no salão que acontece de 4 a 7 de julho

    Yachtmax leva Ferretti 720 ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Representante da Ferretti e Okean no Brasil estará com dois barcos no evento náutico, de 4 a 7 de julho