Estaleiro italiano construirá o primeiro superiate movido a hidrogênio do mundo

Por: Redação -
29/04/2022

O estaleiro italiano Sanlorenzo anunciou recentemente seus planos de produzir o primeiro superiate do mundo a ser impulsionado por tecnologia de carbono zero. O modelo, de 164 pés (50 m), será alimentado por células de hidrogênio.

Uma peça essencial da embarcação será seu reformador de metanol, que cria gás hidrogênio catalisando metanol e vapor de água. O metanol é mais seguro e fácil de armazenar do que o gás hidrogênio, que precisa ser comprimido a uma pressão muito alta para ser transportado em quantidades suficientes.

As células de combustível, por sua vez, convertem o gás em eletricidade ao combinar hidrogênio com oxigênio através de células eletroquímicas semelhantes a baterias. A única emissão deste processo é a água.

A Sanlorenzo assinou recentemente um acordo exclusivo com a Siemens Energy para co-desenvolver soluções de células de combustível e diesel-elétricas para o setor de iates de mais de 80 pés.

A previsão de entrega da primeira unidade é para 2024. Massimo Perotti, presidente da empresa, disse que pretende testar a tecnologia pessoalmente antes de estimular seus clientes a seguir o mesmo caminho ecológico.

Por Gabriel Caldini, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sino de navio americano naufragado durante a Primeira Guerra Mundial é encontrado na Inglaterra

    Embarcação naufragou após ser atingida por submarino alemão; objeto será exposto no Museu da Marinha americana

    Com método inovador, jovem inventor quer acabar com plásticos no mar

    Irlandês criou equipamento para monitorar poluição aos 12 anos e foi premiado pelo Google aos 18; conheça

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Barco percorreu mais de 63 mil milhas náuticas só com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos