Incentivo

Por: Redação -
05/05/2015

O Veleiros do Sul foi o anfitrião em Porto Alegre do evento das assinaturas de convênios com o Ministério do Esporte e a Confederação Brasileira de Clubes (CBC) para projetos de formação de atletas no Rio Grande do Sul. O encontro realizado nesta quinta-feira (30) oficializou a liberação de recursos para os clubes Veleiros do Sul, Grêmio Náutico União e Sogipa e teve a presença do ministro do Esporte George Hilton que destacou a importância destas instituições para massificar a prática esportiva no país.

“O Ministério tem nesses parceiros as peças fundamentais para transformar o Brasil em uma grande potência esportiva. Os clubes são a base principal da propagação dos esportes. As federações e confederações estão mais focadas nos atletas profissionais, de alto rendimento. Os clubes têm a visão de chegar à base, cooptar a criança e prepará-la”, comentou George Hilton. O ato de descentralização de recursos para a formação de atletas nos clubes selecionados no Edital nº 1 de Chamamentos Internos de Projetos (chamada pública) da CBC destinou ao Veleiros do Sul o valor de R$ 1.202.010,95.

A Comodoria do Veleiros do Sul liderada por Eduardo Ribas foi a anfitriã do evento. A cerimônia iniciou por volta das 20 horas no salão social do Clube. Na mesa das autoridades estavam presentes, além do ministro Hilton e do comodoro Ribas, o Diretor de Formação de Atletas da CBC, Fernando M. de Matos Cruz, o presidente da CBC, Jair Alfredo Pereira, os presidentes da Sogipa, Ricardo Schwarz e do Grêmio Náutico União Francisco, Miguel Schimidt, os deputados federais, Carlos Gomes e João Derly, e o deputado estadual Sérgio Peres.

O presidente Jair Pereira abriu a cerimônia e falou sobre o trabalho desenvolvido pela CBC a descentralização dos recursos para o esporte. O Comodoro Ribas foi o primeiro dos dirigentes de clubes a falar. Ele explicou a destinação da verba para o projeto esportivo olímpico e contou sobre a tradição do VDS na vela nacional. “Nosso projeto é para a formação de atletas das classes de base, intermediárias e olímpicas. Para isso, contamos agora com essa importante ajuda que nos permitirá a aquisição de materiais e equipamentos, barcos completos que atendam o propósito do projeto. Estamos adquirindo 25 barcos importados e com isso poderemos fornecer um equipamento novo e em igualdade com outros países. É um esporte que acaba tendo uma dificuldade de ampliação da base, por questões de custos”, explicou Ribas que também agradeceu ao comodoro Cícero Hartmann, presente no evento, por ter iniciado o convênio com a CBC.

O destaque da noite também foi o velejador Tiago Quevedo, 14 anos, bicampeão brasileiro de Optimist pelo VDS que falou em nome dos atletas. “Em nome dos velejadores do Veleiros do Sul gostaria de manifestar o nosso agradecimento ao Ministério dos Esportes e à Confederação Brasileira de Clubes por este apoio ao nosso esporte. Neste ano me tornei bicampeão brasileiro de Optimist, que é a classe base da vela de competição. O apoio do meu clube foi fundamental para essa conquista. Na força de clubes como o nosso está a formação de base e olímpica”, disse o jovem campeão da vela. A cerimônia foi encerrada com a entrega dos cheques simbólicos das verbas.

Foto: Ricardo Pedebos

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Boberto por 202 m² de painéis solares, barco percorreu quase 63.040 milhas náuticas apenas com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Embarcação militar de 71,6 metros é oriunda do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, selado entre Brasil e França