Conheça a moderna marina MCP Yachts, que atende iates, lanchas e até veleiros

22/01/2020

Em um galpão, um iate da MCP recebe uma nova pintura de costado. Na doca ao lado, um iate italiano de 88 pés passa por manutenções diversas. Na seguinte, outro iate de 106 pés se submete a uma revisão anual preventiva. Em outro galpão, quem passa por manutenções diversas é mais um iate, dessa vez de 115 pés.

Ao mesmo tempo, o estaleiro dá sequência à produção de novos cascos de alumínio. Bem-vindo à MCP Yachts, referência em motors yachts modernos e bem-construídos de alumínio, cujas instalações, no Guarujá, entrou em operação, há dois anos, uma marina especializada em serviços, com tudo (tudo mesmo!) o que é necessário para manter um barco sempre novo.

Detalhe: utilizar esses serviços, com todo respaldo técnico, não é privilégio de quem tem uma embarcação com a marca MCP estampada no casco. “Todos os recursos dessa marina, a maior infraestrutura do país, estão disponíveis para proprietários de iates, lanchas e veleiros multimarcas”, revela Damien Chaves, diretor da MCP Yachts, que em dois anos já antedeu a mais de 100 barcos com mais de 80 pés de comprimento.

No total, são cinco galpões cobertos, com pé-direito de 15 metros e capacidade para embarcações de até 140 pés cada um, qualificando o estaleiro MCP para a construção e manutenção dos maiores iates da América do Sul. “A vantagem de se ter uma área coberta como essa é que o serviço não para, mesmo em dias chuvosos. Dá para lixar, pintar e polir sem interromper o trabalho nem estragar o empapelamento. Isso nos permite garantir o cumprimento de prazos”, explica Damien.

E ainda há uma área aberta enorme, com piso concretado, onde lanchas e veleiros menores são acomodados em seco para fazer pequenas ou grandes reformas. Tudo servido por um travelift com capacidade para até 150 toneladas, para deslocamento ou movimentação das embarcações no interior da garagem com a máxima agilidade e segurança.

Além da prestação de serviços de manutenção, essa marina oferece hospedagem a embarcações de recreio de todos os tamanhos e tipos. Não por acaso, tem servido de atracadouro para embarcações estrangeiras que visitam nossa costa e que encontram ali a infraestrutura ideal para aportar ou invernar, com direito a conhecer o Guarujá e outras regiões de São Paulo com tranquilidade e segurança.

“A proposta, a partir de um lugar seguro para atracar o barco, com possibilidade de pernoites a bordo, consiste oferecer acesso a pousadas, hotéis e pontos turísticos do Guarujá”, conta Damien. O resultado é pra lá de positivo: “Temos recebido velejadores do mundo todo”, garante ele.

Fundado em 1980, o estaleiro paulista MCP Yachts já lapidou e colocou na água 91 grandes barcos, de 76 a 142 pés (neste caso, o maior iate já construído na América do Sul). Por isso, tem uma equipe técnica treinada para fazer pequenas e grandes reformas, distribuídas por todas as áreas da construção naval: pintura, mecânica, marcenaria, hidráulica, elétrica, laqueação, tapeçaria, entre outros serviços.

O foco principal é a manutenção de grandes lanchas e iates e barcos a vela acima de 70 pés, feitos de alumínio ou fibra. Porém, como espaço não é problema, a MCP também aceita barcos menores, oferecendo a mesma infraestrutura dos gigantes. “Neste caso, o proprietário do barco tem a opção de fazer pequenos reparos ou até mesmo uma reforma geral trazendo a sua própria mão de obra”, afirma o diretor do estaleiro. “Os engenheiros da MCP estão prontos a ajudar em possíveis tomadas de decisão sobre a obra e até para indicar prestadores de serviço bem capacitados da região, completa.

Para completar o que pode ser chamado de uma marina 100% de serviço, a MCP oferece vagas para locação em seus píeres. “Esses flutuantes são de alumínio, o mesmo material com o qual a gente constrói nossos barcos, e estão projetados para receber 13 barcos de grande porte”, esclarece Damien. O estaleiro MCP Yachts fica no Complexo Industrial Naval de Guarujá, o CING, um dos melhores lugares para guardar um barco no litoral de São Paulo.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares

    Ações de despoluição na Baía de Guanabara fazem vida marinha voltar às águas

    Expedições comandadas pelo Instituto Mar Urbano observaram mais animais na região e melhor qualidade da água