Multicultural

Por: Redação -
20/07/2014

O idioma espanhol pode ser considerado como a segunda língua oficial da Ilhabela Sailing Week. No Yacht Club de Ilhabela, argentinos, uruguaios e chilenos, misturam-se a paulistas, cariocas, gaúchos, catarinenses e demais velejadores de outros estados brasileiros, promovendo o encontro anual dos meses de julho na cidade que justifica plenamente a fama de Capital Nacional da Vela.

Velejadores de destaque do Cone Sul completam tripulações brasileiras ou trazem suas próprias equipes elevando ainda mais o nível da principal competição de oceano da América Latina, com 130 barcos e que terá início neste domingo (20) com a Regata Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil. Estão convidadas as seguintes classes: RGS (51 barcos), HPE (22), Star (18), ORC (16), IRC (9), C30 (7), S40 (5) e Clássico (2). Os Campeonatos Sul-americanos das classes ORC e Star colaboram para atrair os tripulantes de outros países.

“É nossa primeira vez em Ilhabela e estamos encantados com o lugar. Fizemos um treino para conhecermos parte da rota para Alcatrazes e sentimos como é bom velejar nessa raia. Corremos a primeira etapa do Sul-americano de ORC e ficamos em segundo entre 90 barcos em Punta del Este. Viemos para cá porque queremos ser campeões”, afirma o chileno Walter Astorga, comandante do Sirtecom, um 40.7 com mais sete tripulantes de Santiago.

A classe S40, a mais veloz da competição, também exige mão de obra qualificada, o que provoca, entre os comandantes, a procura pelos melhores velejadores. O atual campeão, Crioula, tem 50% da tripulação formada por gaúchos, assíduos participantes da Ilhabela Sailing Week. “É motivador vir para Ilhabela, o principal evento do ano, para disputarmos regatas de nível internacional em que todos têm chances de ganhar”, comenta Fabrício Streppel, navegador do Crioula.

“Uma vantagem de Ilhabela, em relação aos demais locais onde velejamos, é a formação geográfica. A montanha, praticamente ao lado do mar, faz com que os velejadores estejam sempre juntos, na água ou na terra”, observa Fabrício que tem a função de passar as informações ao tático Samuel Albrecht, na disputa para defender o título conquistado em 2013 pela tripulação do Veleiros do Sul, clube de Porto Alegre. Na mesma classe do Crioula, o Pajero Mitsubishi leva cinco nacionalidades a bordo. Além dos brasileiros, um argentino, um uruguaio, um italiano e um espanhol, base da tripulação vice mundial de TP52 comandada por Eduardo Souza Ramos.

Outro gaúcho, Alexandre Paradeda, assumiu neste ano a função de tático do CA Technologies. André Fonseca, o Bochecha, deixou o barco campeão da classe C30 em 2013 para velejar no Pajero Mitsubishi. Será o timoneiro neste ano. Paradeda pontua porque Ilhabela é especial para ele. “A cidade é muito identificada com a vela. Corremos os Circuitos Rio e Florianópolis e não existe o envolvimento da população”, justifica o campeão pan-americano de Snipe nos Jogos do Rio, em 2007, em campanha para correr na mesma classe no Pan de 2015, em Toronto.

Considerado favorito na C30, ao lado do CA Technologies, o Zeus Team veio do Iate Clube de Santa Catarina para correr a Ilhabela Sailing Week. O timoneiro Felipe Linhares, o Fipa, explica os motivos que fazem os catarinenses navegar 44 horas para chegar anualmente ao litoral norte paulista. “Sem dúvida o Yacht Club de Ilhabela oferece a melhor estrutura do Brasil. Estamos em um lugar espetacular. É a nossa prioridade junto com o Circuito Florianópolis e Campeonato Brasileiro, a ser disputado em outubro, também em Ilhabela”.

O Carioca, da classe S40, poder ser considerado como “Barco do Mercosul”, apesar de pertencer ao Iate Clube do Rio de Janeiro. Além de brasileiros, conta a experiência de dois argentinos e um uruguaio. “Em outros lugares, quando acabam as regatas, o pessoal dispersa. Aqui, retornamos ao clube e tem canoa de cerveja. À noite, a maioria dos velejadores sai para jantar na Vila (o centro de Ilhabela). A movimentação não para”, conta André Mirsky, tático do veleiro vice da classe em 2013, com mais 20 anos de participações na Ilhabela Sailing Week.

Os “gringos” do Carioca também elogiam o clube e a raia onde competem e se divertem. “Com certeza é o melhor campeonato da América do Sul”, resume o uruguaio Pablo Oveja, em campanha olímpica na classe Nacra para o Rio 2016. Entre os dois argentinos está o especialista da classe, Gonzalo Ramos. O campeão mundial de S40 é enfático. “Ilhabela é muito linda e tem de tudo. Vento, sol, chuva, regatas e meninas muito bonitas”.

O Yacht Club de Ilhabela está aproveitando o evento para implementar uma campanha de conscientização ambiental junto aos participantes. O YCI fez um mutirão de limpeza no mar, no dia 28 de junho, na área próxima da marina e retirou uma grande quantidade de lixo.

“Encontramos todo tipo de lixo como pneu de carro, bateria de celular, relógio, óculos e até três carrinhos de supermercado”, conta Hugo Vieira, um dos mergulhadores do mutirão e técnico de meio ambiente do Clube. A iniciativa foi do diretor de meio ambiente, Julio Cardoso, e que a partir deste mutirão resolveu fazer uma exposição para impactar os participantes da Ilhabela Sailing Week, com distribuição de folhetos explicativos, além de banners espalhados pelo clube.

“Colocamos também 10 coletores seletivos espalhados pelo YCI para que todos os participantes possam trazer o lixo que produzirem durante as regatas”, acrescenta Hugo. O técnico prevê que nos seis dias de regata cada barco deverá produzir cerca de 60 quilos, num total de 7,8 toneladas. Este lixo será separado e enviado para a Central de Triagem de Ilhabela. O modelo e a exposição deverá ser repetido em outros eventos do Clube e também montado em marinas do litoral paulista.

A Ilhabela Sailing Week tem a organização do Yacht Club de Ilhabela e os patrocínios de Mitsubishi Motors, Banco do Brasil e Correios. As regatas no Canal de São Sebastião reunirão embarcações das classes S40, ORC, IRC, C30, HPE-25, RGS, RGS Cruiser, Clássicos e Star, sendo que as regatas de ORC e Star também serão válidas pelo Campeonato Sul-americano de ambas as classes.

Foto: Marcos Méndez/SailStation

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    No NÁUTICA Talks, Paula Vianna mergulha nos desafios da fotografia subaquática

    Vencedora de concursos internacionais, fotógrafa é presença confirmada no Rio Boat Show 2024

    Série de NÁUTICA com família a bordo de barco centenário já tem data de estreia

    Com 10 episódios, “A Europa como você nunca viu” acompanhará um casal, uma criança e um cachorro pelos canais dos Países Baixos

    NÁUTICA Talks: velejador Silvio Ramos palestra sobre "cruzeiro dos sonhos" no rio Amazonas

    Criador do BRally, o empresário contará como foi a circum-navegação, em bate-papo que acontece dentro do Rio Boat Show 2024

    Governo abre inscrições para curso gratuito de Condutor de Turismo Náutico

    Formação, totalmente online, foi criada em parceria do Ministério do Turismo com Universidade Federal Fluminense

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show 2018

    Das lanchas de entrada aos grandes iates, o público pôde ver de perto opções para todos os gostos e bolsos