Pan 2015

Por: Redação -
18/05/2015

Apenas quatro dias após o Mundial de Laser de Kingston, no Canadá, disputado entre 29 de junho e 8 de julho, Robert Scheidt vai a Toronto, a cerca de 260 km de distância, para buscar sua quinta medalha em Jogos Pan-Americanos. Conforme a divulgação da Confederação Brasileira de Vela nesta segunda-feira (18), Scheidt foi confirmado na equipe brasileira no Pan de 2015. O intervalo curto entre as duas principais competições do ano será um desafio, mas nada que intimide o velejador.

“Com tão pouco tempo entre uma e outra competição, não haverá condições para uma recuperação plena. Mas certamente o esforço valerá a pena. Sinto muito orgulho de voltar a representar o Brasil no Pan. Na minha última participação, em 2007, estava em campanha olímpica na Star, por isso não pude fazer uma boa preparação. Agora o foco é todo na Laser, e estou muito confiante”, destaca Scheidt.

Assim como nas Olimpíadas, onde soma cinco medalhas (dois ouros, duas pratas e um bronze) entre as classes Laser e Star, a trajetória de Scheidt nos Jogos Pan-Americanos é vencedora. O brasileiro foi ao pódio em todas as edições de que participou, sempre na Laser: ouro em Mar del Plata/1995, Winnipeg/1999 e Santo Domingo/2003, prata no Rio de Janeiro/2007.

“Tenho ótimas memórias da competição. Foi no Pan de 1995 que conquistei minha primeira medalha de ouro em nível mundial. Foi emocionante”, lembra Scheidt.

A confirmação de Scheidt como representante da classe Laser no Pan de Toronto coroa o seu retorno ao pódio, após um período de afastamento das competições, em março, devido a uma lesão no joelho esquerdo. O velejador ganhou a medalha de bronze na etapa de Hyères da Copa do Mundo de Vela, na França, em abril, e a prata na Semana Olímpica de Garda, na Itália, no dia 10 deste mês.

No retrospecto dos dois últimos anos, o velejador também foi o melhor do País na classe. Depois de uma temporada perfeita em 2013, com destaque para a conquista do 11º Mundial de Laser, em Omã, Scheidt acumulou outros quatro pódios importantes em 2014: ouro na Copa Brasil, na Semana Olímpica de Garda e no Sudeste Brasileiro de Laser, prata na etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela. Além disso, foi o quinto colocado no Mundial de Vela de Santander.

Foto: Thom Touw

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sino de navio americano naufragado durante a Primeira Guerra Mundial é encontrado na Inglaterra

    Embarcação naufragou após ser atingida por submarino alemão; objeto será exposto no Museu da Marinha americana

    Com método inovador, jovem inventor quer acabar com plásticos no mar

    Irlandês criou equipamento para monitorar poluição aos 12 anos e foi premiado pelo Google aos 18; conheça

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Barco percorreu mais de 63 mil milhas náuticas só com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos