Capitania dos Portos do Piauí apreendeu cinco embarcações no período de férias

Por: Redação -
07/08/2019

Durante o período de férias, o tráfego de embarcações aumenta significativamente, principalmente na região do litoral piauiense e de cidades com rios e balneários. Para tentar coibir a navegação de embarcações irregulares e garantir a segurança dos banhistas, a Capitania dos Portos do Piauí realizou a Operação Férias Seguras, de 1º a 31 de julho.

Cerca de 200 embarcações foram abordadas no período de férias. É o que explica o capitão da Fragata e comandante da Capitania dos Portos do Piauí, Benjamin Dante Duarte. “Eu posso dizer que nesse período a gente conseguiu abordar quase 200 embarcações. Nesse período, tivemos sete notificações, sendo que em cinco embarcações foram apreendidas. Tivemos também uma carteira de habilitação que foi apreendida e o indivíduo teve sua autorização para conduzir suspensa por 60 dias”, comenta.

Ainda de acordo com o capitão, o objetivo da Marinha não é punir os condutores das embarcações, contudo, quando é observada uma situação onde o condutor tenta burlar as leis e vai de encontro ao que está previsto as normas, colocando em risco a segurança da navegação e a vida de outras pessoas, é preciso adotar medidas punitivas, vez que o arcabouço jurídico resguarda a Marinha como agente da autoridade marítima.

LEIA TAMBÉM
>>Confira em primeira mão a nova Real 600 que estará no Boat Show
>>Incêndio atinge barcos em vagas molhadas na Marina Piratas, em Angra
“Tivemos dois incidentes de navegação onde foram abertos dois inquéritos para apurar: um na área de Buriti dos Lopes e o outro na área do Porto dos Tatus. Estamos apurando as circunstâncias e as causas desses acidentes. Acredito que as ações de fiscalização sendo antecipadas refletem diretamente nisso. Os condutores das embarcações sentem a necessidade de se regularizar e muitos deles cometem irregularidades por falta de conhecimento”, pontua.

O capitão Benjamin Dante Duarte cita ainda que, nesse período de férias, os locais onde mais se realizam ações são: em todas as praias de Luís Correia, onde as ações de fiscalização são redobradas; na Lagoa do Portinho, que esse ano teve um bom volume de água; a região da Ilha Grande de Santa Isabel, no Porto dos Tatus, área que demanda uma maior atenção por ser um local com grande fluxo de turistas e embarcações.

O capitão Benjamin Dante Duarte comenta que a Capitania tem trabalhado para levar mais informações aos condutores por meio dos canais de comunicação. Pelo Disque Segurança na Navegação, através do número 0800 095 2844 é tirar dúvidas da população e ajudar a Marinha com relação à movimentação das praias e locais de banho.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização ([email protected]). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Brasileira faz "dobradinha" em premiação da ONU de fotos marinhas

    A fotógrafa Andrea Marandino conquistou a 1ª e 2ª colocação em concurso mundial

    Robô submarino encontra lula com ovos gigantes no fundo do mar

    Cientistas acreditam tratar-se de nova espécie do animal, capaz de botar ovos com o dobro do tamanho comum

    Grand Ocean Boats leva lancha de 37 pés ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro exibirá o modelo Grand Ocean 37 na segunda edição do evento náutico, que vai de 4 a 7 de julho

    De 4º maior lago do mundo a deserto: o que aconteceu com o Mar de Aral

    Má gestão de recursos naturais tornou o Mar de Aral um dos maiores desastres ambientais do mundo

    Destroços do último navio de Ernest Shackleton são encontrados no Canadá

    Quest, explorador polar de uma das figuras mais conhecidas da navegação, está no mar de Labrador, a cerca de 390 m de profundidade