Revestimento para barcos

Por: Redação -
20/05/2016

 

Para atender o avanço do segmento náutico e um consumidor cada vez mais exigente, o mercado de embarcações oferece produtos de alta performance. Além de tranquilidade e segurança ao navegar, barcos, lanchas e iates têm apresentado cada vez mais conforto e sofisticação no seu interior. Mas a decoração vai além do bom gosto, os materiais precisam ser próprios para o ambiente náutico, considerando a maresia e a umidade.

O revestimento do estofado de uma embarcação, por exemplo, exige uma qualidade diferenciada. Constantemente exposto aos raios UV, à umidade, à maresia e as mais diversas condições climáticas, o material necessita de maior resistência, impermeabilidade e proteção antibacteriana, para evitar a proliferação de bactérias e bolor.

Um dos produtos disponíveis no mercado com indicação para este tipo de aplicação é o revestimento Facto® Náutico, produzido pela Cipatex®. Ele conta com a proteção Microban®, eficaz contra fungos e bactérias, além de ser eficaz contra odores e manchas, contribuindo para a higiene e prolongando a aparência de novo por mais tempo.

Segundo Luis Spezzotto, gerente de produto moveleiro da Cipatex®, a facilidade de limpeza do revestimento também deve ser levada em conta, uma vez que o produto fica exposto ao vento e pode acumular sujeira. “O ideal é que o revestimento não retenha poeira e que seja resistente à aplicação de álcool e produtos multiuso, que eventualmente podem ser utilizados”, afirma.

Em relação a cores, as tonalidades mais claras e neutras são as mais indicadas, já que dão amplitude ao ambiente e aquecem menos com o calor do sol. Para dar um ar moderno na decoração, as almofadas ou outros acessórios podem receber cores mais fortes.

Além de optar por um revestimento adequado, a qualidade interna do estofado também merece atenção. Spezzotto alerta para a escolha de uma espuma que não apresente problemas de mofo, principalmente a peça que ficará na área externa da embarcação. “Não adianta o revestimento ser antimofo se o material interno for de qualidade duvidosa. O revestimento poderá ficar intacto, mas o enchimento tende a deteriorar”, acrescenta.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingwww.nautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050

    Futurista e feita de titânio: conheça a lancha de 55 pés que parece uma nave espacial

    Com estilo contemporâneo, será a primeira embarcação lançada pelo estaleiro Mirrari, dos Emirados Árabes Unidos

    Litoral de São Paulo e do Rio pode ter ondas de até 3 metros neste sábado (18)

    Alerta da Marinha do Brasil vale para as cidades de Santos e Campos dos Goytacazes; confira dicas de segurança em caso de ressaca marítima

    Projeto na Croácia quer criar cinco vilas ecológicas de luxo à beira mar com direito a barcos elétricos

    Ideia da eD-TEC visa redefinir o conceito de vida de luxo, oferecendo energia solar às moradias durante os 365 dias do ano

    Criança de 11 anos encontra fóssil de ictiossauro pré-histórico, o maior réptil marinho que já existiu

    Com a companhia do pai e pesquisadores, garota ajudou a desvendar a vida marinha de 200 milhões de anos atrás