Rumo ao frio

Por: Redação -
22/03/2015

Um enorme iceberg de mais de um quilômetro de extensão forçou a Volvo Ocean Race a alterar seus limites de navegação na quinta etapa do evento. Já no Oceano Austral e velejando com média de 22 a 26 nós, as equipes precisam respeitar as zonas de proibição para evitar acidentes. O bloco de gelo citado estava se movimentando na direção da flotilha, e a organização optou por mover a atual rota limite de gelo mais ao norte. O iceberg pode andar em em velocidade de uma milha por hora.

O bloco de gelo gigante não é a única preocupação. Os growlers – pedaços de gelo que se partem e flutuam semi-submersos na água gelada – também são uma grave ameaça para a regata. Os barcos serão penalizados se navegarem ao longo destes limites para áreas perigosas.

E tem mais: as águas por lá estão em temperatura variando de 10 a -2 graus. Não cair na água é vital para as tripulações, pois a hipotermia pode matar uma pessoa em 15 minutos. Como se isso não bastasse, as tempestades são formadas de repente.

Em qualquer caso, as tripulações aproveitar o resto agora foi dada a onda, que diminuiu desde ontem. “Os últimos dias têm sido horríveis para mim, pessoalmente”, explicou FranVignale, repórter a bordo da MAPFRE. Seu companheiro, Antonio “Neti” Cuervas Mons disse que a coisa vai piorar. “Vão ser cerca de 10 dias complicados, passando frio e muito vento”, disse o espanhol.

Na atualização da manhã deste domingo (22), o Team Brunel aparecia em primeiro lugar, seguido pelo Team Alvimedica, Abu Dhabi, Dongfeng, Team SCA e Mapfre.

A data prevista da chagada em Itajaí, em Santa Catarina, também mudou, passando de 7 de abril para 4 de abril. O motivo é que a flotilha está muito rápida desde a saída de Auckland, na terça-feira passada. Ao todo, a regata tem 6 776 milhas náuticas.

Foto: Divulgação

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

 

 

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Boberto por 202 m² de painéis solares, barco percorreu quase 63.040 milhas náuticas apenas com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Embarcação militar de 71,6 metros é oriunda do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, selado entre Brasil e França