Sonho adiado

Por: Redação -
15/08/2016

Primeiro foi a falta de ventos; depois, o cronograma apertado para acomodar todas as regatas previstas para hoje na Baía de Guanabara. Com isso, a tensa espera pelo início da Medal Race da Laser, com a presença do multimedalhista olímpico Robert Scheidt e de outros nove velejadores, ganhou um capítulo inesperado. E, se a natureza colaborar, o desfecho será amanhã. A organização, no entanto, não definiu ainda um horário para a regata final.

Dono de dois ouros, duas pratas e um bronze, Scheidt é o quinto colocado na classificação geral, empatado com o britânico Nick Thompson (ambos somam 87 pontos), e tem chance apenas de agarrar o bronze. Esse resultado, porém, já será suficiente para fazer do velejador paulista o maior medalhista olímpico brasileiro (Torben Grael também é dono de cinco medalhas).

Mas, para que isso aconteça, além de fazer um excelente trabalho na raia e da colaboração da natureza, Robert Scheidt precisará ficar de olho em dois concorrentes à sua frente. São eles o francês Jean Baptiste Bernaz, que soma um ponto a menos (86, lembrando que, nessa comeptição, quem tem menos pontos fica mais bem colocado), e o neozelandês Sam Meech, que está com 77 pontos. Na Medal Race, a pontuação é em dobro.

As velejadoras da Laser Radial chegaram a ir para a água, com expectativa de largada às 16h15 (para se ter ideia, essa Medal Race seria a primeira do dia, com início às 13h05), mas a prova também foi cancelada e remarcada para amanhã. A prova, contudo, não terá a presença da bandeira brasileira na raia, uma vez que Fernanda Decnop ficou na 24ª posição geral e a Medal Race reúne somente as dez melhores da classe.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingwww.nautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Vírus gigante encontrado no Ártico pode amenizar efeitos do aquecimento global

    Estudo aponta que o organismo, mil vezes maior do que o vírus da gripe, consegue desacelerar o derretimento do gelo; entenda

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés