Tecnologia de navegação com realidade aumentada da Raymarine será apresentada no Boat Show

Por: Redação -
24/04/2019

A Marine Express, representante da Raymarine irá apresentar, durante o Rio Boat Show 2019, uma tecnologia para navegação com realidade aumentada (ClearCruise AR), que conta com funcionalidades que visam aumentar a segurança e a navegabilidade. O sistema é composto basicamente de três componentes: câmera, limitada atualmente à Raymarine CAM210 ou CAM220, com suporte a câmera térmica FLIR; novo sistema de estabilização de vídeo AR-200 da Raymarine, que contém um receptor GPS de alta velocidade, o AHRS de 9 eixos; e um display multifunção das linhas Axiom, Axiom Pro ou Axiom XL.

Para ser configurado, o sistema precisa conhecer o campo de visão da câmera, confirmar o horizonte na imagem do vídeo e a direção que a câmera está apontada. O sistema suporta ambas as câmeras voltadas para frente e para trás e a alternância entre elas é feita facilmente.

Com o sistema configurado e AIS, waypoints e objetos visíveis no horizonte, o sistema começa a exibir sinalizadores acima desses pontos. São apresentados o range e um ícone indicando o tipo de destino. Se for um alvo perigoso, ele será exibido com uma borda vermelha. Os ícones na parte inferior da figura acima representam alvos AIS, waypoints e objetos gráficos. Ao clicar em cada um deles fica habilitado/desabilitado a sua visibilidade.

LEIA TAMBÉM
>>Maior livraria flutuante do mundo tem mais de 5 mil livros
>>Rio Boat Show chega à sua 22ª edição neste sábado
>>Conheça os campeões do Brasileiro ABVO em Búzios

Para ver os detalhes adicionais de qualquer objeto exibido no AR do ClearCruise basta selecioná-lo. O tipo de detalhe varia de acordo com o tipo de objeto, mas segue o comportamento normal do LightHouse III. Ah, e se você se deparar com um ponto de exclamação vermelho, é aí que uma marca de “homem ao mar” foi lançada no sistema Axiom.

Para fazer o ajuste de alcance da AR, basta clicar na indicação de alcance na parte inferior direita da imagem e depois ajustar como pode ser visto na imagem abaixo. As câmeras atuais suportadas são todas câmeras fixas, portanto, os ajustes de alcance afetam apenas a distância sobre a qual os alvos AR do ClearCruise são exibidos.

“Eu vi alguns aparelhos como este antes (embora não marinizados) e a maioria deles me deixou mais enjoado do que satisfeito. Então, quando subi a bordo do barco de teste da Raymarine, não tinha certeza se ia ver uma ferramenta útil ou mais uma confusão mal estabilizada que você não gostaria de usar. Poucos minutos depois de sair do cais, ficou muito claro que a implementação da Raymarine foi bem pensada e será uma adição genuinamente útil para aumentar a segurança  e facilitar a navegação”, disse Ben Stein, editor da Panbo.com e especialista em instrumentos de navegação.

Durante o salão náutico, a empresa estará com uma embarcação equipada com o sistema.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?

A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine

    Criatura de 18 metros está impactando a cadeia alimentar da vida marinha; entenda

    Gelatinoso e transparente, os "picles do mares" causam perturbações no ecossistema durante as ondas de calor oceânicas e preocupam cientistas