Na terra e na água

28/07/2016

É um quadriciclo? É uma moto aquática? Os dois! A empresa britânica Gibbs Sports, conhecida por criar veículos anfíbios, uniu as duas funcionalidades no Quadski. O modelo, com capacidade para um passageiro, é equipado com motor K1300, da BMW, com 4 cilindros 1300cc 16 válvulas DOHC e propulsão marítima jet drive Gibbs com reverso, podendo alcançar a velocidade de até 45 mhp em terra e água, segundo a marca. Entre suas características estão o desenho do casco, fabricado a partir do molde de uma só peça e concebido para ser hidrodinâmico no modo marítimo; a suspensão de rodas retrátil, que leva quatro segundos na transição terra e mar; e a propulsão marítima leve e compacta. Para a conversão de modos, basta levar o Quadski à beira d’água e deixá-lo flutuar, as rodas são retraídas por meio de um botão do painel e o jato acionado. A direção é dada pelo guidão. O Quadski vem em quatro cores padrão e está disponível, também na versão “camo”.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Homem recupera Apple Watch que estava perdido no mar do Caribe há mais de um ano

    Aparelho foi encontrado ainda funcionando graças à ferramenta de localização do dispositivo

    Fluvimar mostrará sua linha de pontoons e barcos de pesca no Brasília Boat Show

    Estaleiro paranaense tem 30 anos de mercado e quase 13 mil barcos na água; salão acontece de 14 a 18 de agosto

    Maior barco da Fibrafort, lancha F420 Gran Coupé será destaque no Brasília Boat Show

    De 14 a 18 de agosto, público do evento náutico poderá conferir de perto os detalhes dessa e de outras duas embarcações do estaleiro

    Doutor Bruno: atleta olímpico dividiu rotina do kitesurf com medicina e mira ouro em Paris

    Entre plantões médicos e velejadas, Bruno Lobo superou lesões e falta de apoio para estrear nas Olimpíadas de 2024

    Fotos inéditas do Titanic prometem revelar detalhes nunca vistos dos destroços

    Expedição ao naufrágio conta com dois robôs ultra tecnológicos, que farão imagens e mapeamentos 3D no fundo do oceano