Volvo para trabalhar

Por: Redação -
21/07/2014

A Volvo Penta South America está focando no mercado de pesca com sua linha de motores marítimos comerciais. O modelo de destaque para a aplicação é o D16 MH, o mais potente da família MH, que também possui os modelos D9 MH e D13 MH.

Os motores marítimos comerciais da marca vão de 300 a 650 hp de potência e são destinados ao transporte de pessoas e de materiais, pesca, rebocadores, empurradores e turismo. “Pela robustez e alta disponibilidade, nossos modelos atendem a diferentes necessidades de transporte marítimo e trabalho contínuo, que exigem operação de 24 horas por dia com 100% da potência”, afirma Marcelo Puscar, diretor de motores marítimos da Volvo Penta South America.

A atuação no mercado de pesca está sendo realizada em conjunto com a EuroMotores, distribuidor Volvo Penta em Santa Catarina. O estado é o principal polo de pesca marítima no Brasil. “O D16 tem se destacado pela eficiência no consumo de combustível, o que contribui decisivamente para diminuir os custos operacionais dos nossos clientes e aumentar a rentabilidade de operação”, destaca Rafael Zoschke, diretor da EuroMotores.

Os modelos marítimos comerciais da marca são reconhecidos no mercado pela alta performance, robustez, baixo consumo de combustível e facilidade de manutenção, características que contribuem para reduzir os custos de operação.

Todos os modelos da linha são eletrônicos e compactos, portanto, ocupam menos espaço no barco, o que aumenta a capacidade de carga e transporte. Fabricado com avançada tecnologia Volvo Penta, os motores possuem alta eficiência no consumo de combustível. Os modelos da linha MH chegam a consumir até 50% menos que os similares disponíveis no mercado, e consequentemente, emitem até 50% menos CO².

“Fizemos a escolha do modelo D16 devido à economia de combustível, à durabilidade e à confiabilidade da assistência técnica, caracteristicas que impactam diretamente no resultado da pesca. Além disso, temos uma preocupação com nossa responsabiliade ambiental. Nossa empresa depende diretamente do meio ambiente e, queimando menos combustível, diminuímos a poluição”, afirma Sandro Jaches, presidente da Fenix Pescados.

Foto e informações: Assessoria de imprensa

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Armatti Yachts vai exibir três lanchas no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Modelos de 30, 37 e 42 pés marcarão presença no evento, que acontece de 4 a 7 de julho

    Por que a tocha olímpica não apaga debaixo d’água? Entenda

    Tradicional revezamento que antecede os Jogos contou com trecho submerso na França, a 20m de profundidade no Mediterrâneo

    Enorme submarino de guerra surge em Santos, no litoral de São Paulo

    Embarcação da Marinha, o Tikuna - S34 chamou a atenção ao atracar com tripulantes sobre o casco

    Quase 1.500 anos: cientistas identificam a planta marinha mais antiga do mundo

    Espécie de alga marinha surgiu no Mar Báltico no período das Invasões Bárbaras, de 375 d.C. a 700 d.C

    Copa Mitsubishi de Vela: 2ª etapa termina com premiação e domingo sem ventos

    Participantes disputaram regatas no sábado, mas premiação aconteceu no dia seguinte sem novas competições