Verve 40

Por: Redação -
24/06/2016

O primeiro iate, da coleção Verve, de 40 pés, foi concluído na unidade de produção brasileira da Azimut Yachts. A embarcação, já encomendada pelo mercado norte-americano, parte nos próximos dias para os Estados Unidos. Quem esteve no Brasil para acompanhar diretamente os testes de mar foi o presidente da Azimut-Benetti USA, Federico Ferrante, acompanhado pelo diretor da Marine Max Andrew Schneider, dealer Azimut Yachts para os Estados Unidos, e o diretor técnico da Azimut Yachts na Itália Alessandro Rossi, junto à diretoria da Azimut Brasil representada pelo CEO Davide Breviglieri e pelos diretores Francesco Caputo e Roberto Paião.

Mais de 10 outras embarcações Azimut Verve 40 já foram encomendadas para os Estados Unidos e as próximas unidades devem ser enviadas já a partir do mês de julho.

“Estamos orgulhosos do sucesso do projeto Verve, tanto pela adesão dos clientes quanto pelo resultado do trabalho impecável desenvolvido pelo time de profissionais da unidade brasileira. Isso prova o quanto o Grupo Azimut-Benetti acredita no Brasil e na eficiência dos processos desenvolvidos. Temos certeza que a Azimut Verve 40 não terá êxito apenas na América do Norte, mas também conquistará o público brasileiro e demais da América Latina”, destaca o CEO da Azimut Brasil Davide Breviglieri.

Trata-se de uma linha “open” mais compacta com 2 pavimentos indicada para quem aprecia espaços ao ar livre,  maiores velocidades e doses altas de adrenalina sem deixar de lado o conforto característico da marca. Com pouco mais de 12,5 m de comprimento e 3,8 de largura, se destaca pelo desempenho obtido por 3 motores de popa Mercury de 350 HP cada que proporcionam velocidade máxima de 48 nós, de acordo com a marca. Além do design imponente e esportivo, o pavimento principal é aberto com posto de comando, com equipamentos de navegação de alta tecnologia protegidos por hard top, além de espaços privilegiados. A proa foi aproveitada ao máximo com dois solários. Já a popa foi estrategicamente desenvolvida para gerar total funcionalidade.  Conta com áreas para lazer e banhos de sol, refeições e espaço gourmet com grill, cooktop, pia, geladeira embutida e armários para armazenamento.

Nas fotos abaixo, em sequência, o diretor da Marine Max Andrew Schneider, dealer Azimut Yachts para os Estados Unidos juntamente com o presidente da Azimut-Benetti USA, Federico Ferrante e o diretor técnico da Azimut Yachts na Itália Alessandro Rossi em visita à filial brasileira da Azimut Yachts; o presidente da Azimut-Benetti USA, Federico Ferrante com o diretor comercial da Azimut Yachts no Brasil Francesco Caputo,  o diretor da Marine Max Andrew Schneider e o CEO da Azimut Yachts no Brasil Davide Breviglieri; e o diretor comercial da Azimut Yachts no Brasil Francesco Caputo, diretor industrial da Azimut Yachts no Brasil Roberto Paião, o diretor da Marine Max Andrew Schneider com o presidente da Azimut-Benetti USA Federico Ferrante e o CEO da Azimut Yachts no Brasil Davide Breviglieri.

 

Foto: João Souza

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingwww.nautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Homem nada mais de 100 metros sem respirar em lago congelado e quebra dois recordes

    Aos 52 anos, experiente nadador suíço acumula títulos e já deteve outro recorde mundial; confira

    Resorts 'no meio do nada' oferecem de natação com cavalos a plantio de recifes

    Ultraluxuosos, estabelecimentos cercados por belas águas buscam se diferenciar com passeios extravagantes; conheça 5 deles

    Búzios ganhará Centro de Desenvolvimento da Vela após parceria de ICAB e CBVela

    Parceria inédita prevê treinos das equipes jovem e principal, clínicas, uma escola de vela e projeto social para fomento do esporte na região

    Tubarão mais rápido dos oceanos é filmado no litoral de São Paulo; assista

    Conhecido como tubarão-mako, animal que pode atingir até 70 km/h foi flagrado próximo à Ilhabela

    Pinguim aparece em praia de Cabo Frio (RJ), surpreende banhistas e levanta dúvida: é normal?

    Apesar de ter sido visto navegando tranquilamente no mar transparente da região, presença do animal em águas brasileiras levantou questionamentos