Brasileiro vence disputa de canoagem na Alemanha e se classifica para Olimpíadas em Paris

Por: Redação -
23/06/2021

O canoísta Pedro Gonçalves conquistou, no último domingo (20), o ouro na modalidade Slalom Extremo da canoagem, durante a Copa do Mundo, em Markkleeberg, na Alemanha, classificando-se para as Olimpíadas de Paris, em 2024, quando a modalidade fará a estreia no programa olímpico.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

“Foi uma das provas mais difíceis de que participei, mas escutar o hino nacional e a bandeira subindo fez tudo valer a pena, todo o trabalho, toda a luta. Estou aqui há dois meses me preparando para os Jogos Olímpicos. Isso só revigora ainda mais o nosso gás. Essa é minha primeira medalha na modalidade depois que entrou oficialmente no programa olímpico e estou muito feliz”, explica Pedro.

Pedro, ou Pepe (apelido pelo qual é conhecido) estará em Tóquio pelo K1 Masculino nos Jogos de Tóquio, previsto para acontecer ainda este ano. Há dois meses na Europa, o atleta fez um período intenso de treinamento em Praga, na República Tcheca.

pedro gonçalves canoagem

Leia também

» Barcos de Ilhabela e Ubatuba lideram primeiro fim de semana do Circuito Ilhabela 

» 1ª etapa do XXI Circuito Ilhabela começa neste sábado no litoral norte paulista

» Brasileiros da Classe Optimist estão na Europa em busca de medalhas

Na semana de sua vitória, ele e a (também canoísta) Ana Sátila retornam ao Brasil para um pequeno período de descanso, viajando rumo a Tóquio logo em seguida para os Jogos Olímpicos.

Pepê e Ana Sátila são integrantes da categoria Pódio, a principal do Bolsa Atleta, programa de patrocínio individual do Governo Federal Brasileiro, executado pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

pedro gonçalves canoagem

A categoria Pódio é voltada para os que se qualificam entre os 20 melhores do mundo em sua modalidade, e prevê repasses mensais de 5 mil a 15 mil reais para que o atleta possa se dedicar exclusivamente à prática esportiva e representar o país em competições internacionais.

Quanto à posição de Ana, depois de ficar em 9º lugar no K1 Feminino no sábado (19), a atleta competiu a semifinal do C1 e ficou em 17º lugar. Só as dez primeiras garantiam vaga na final. Sua irmã, Omira Estácia, também disputou a prova e também ficou na semifinal.

O evento contou com a participação de mais de 200 atletas de 30 países. Ao todo, quatro brasileiros participaram da disputa: Ana Sátila, Omira Estácia, Pedro Gonçalves e Mathieu Desnos.

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares