Cidade do Texas, nos Estados Unidos, recebe competição de wakeboard. Veja os resultados

Por: Redação -
02/07/2021

O campeonato de 2021 do Pro Wakeboard Tour foi marcado por boas condições climáticas, que ajudaram a criar performances incríveis na primeira parada da competição, movida pela Supra Boats.

As apresentações aconteceram em August Lakes, em Katy, no Texas. As condições nesta instalação (e uma esteira da Supra Boats SA 550) criaram a plataforma perfeita para os wakesurfistas profissionais, wakeboarders profissionais e juniores profissionais.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Na Final Pro Wakeboard, Sam Brown liderou a escalação da final de 6 pilotos com alguns dos maiores nomes do esporte, incluindo Rapa, Teunissen, Oka e Pifferetti.

Depois da primeira série de corridas (no formato de melhor resultado de duas corridas), Cory Teunissen estava na primeira posição, até a última performance de Sam Brown.

Sam deu início ao segundo round colocando uma linha tão proeminente, que quase todos os pilotos nas docas o proclamaram o vencedor antes mesmo de fazerem sua segunda volta.

Para o último movimento de Sam, ele pousou um Nuclear Ole 720, um movimento que ele havia pousado apenas uma vez antes e nunca tinha sido feito em uma competição.

pro wake
Vencedor Sam Brown (90,00) ladeado por companheiros australianos, Nic Rapa (esquerda, 84,33) e Cory Teunissen (direita, 80,66).

Leia também

» Superiate holandês levou a melhor em sua estreia em regata na Espanha. Confira

» Dupla da Nacra 17 está a caminho do Japão para os Jogos de Tóquio

» Dúvidas sobre os itens de salvatagem da Refeno? Confira aqui a lista de obrigatoriedades

O Diretor de Marketing da Pro Wake Tour, Devin Tatro, disse: “A pilotagem foi absolutamente incrível neste primeiro evento e é tão bom estar de volta ao aos eventos presenciais, não há nada parecido”.

Além das apresentações, os fãs de wakeboard e wakesurfing compareceram em massa para fazer parte de um dos primeiros eventos de wakeboard ao vivo a retornar as atividades. A enorme multidão ajudou a empurrar os atletas para suas corridas fenomenais.

O início do 2021 Pro Wake Tour Powered by Supra Boats também trouxe um campo internacional com vencedores da Austrália, Suíça e Estados Unidos. Entre a qualidade das condições e este campo diversificado, o Pro Wake Tour está estabelecendo o padrão em 2021 para eventos profissionais de wakeboard e wakesurf.

Finais
1. Sam Brown – 90,00
2. Nic Rapa – 84,33
3. Cory Teunissen – 80,66
4. Fynn Bullock – 70,66
5. Guenther Oka – 62,00
6. Massi Piffaretti – 34,00

Semifinais
1ª bateria

1. Guenther Oka – 77,66
2. Fynn Bullock – 73,66
3. Cory Teunissen – 62,33
4. Jake Pelot – 50,00

2ª bateria

1. Massi Piffaretti – 81,00
2. Nic Rapa – 74,33
3. Sam Brown – 69,66
4. Tyler Higham – 65,33

Quartas de final
1ª bateria

1. Massi Piffaretti – 68,16
2. Guenther Oka – 63,50
3. Shota Tezuka – 59,66
4. Thomas Herman – 53,33

2ª bateria

1. Fynn Bullock – 68,33
2. Tyler Higham – 67,66
3. Luca Kidd – 45,00
4. Ulf Ditsch – 36,66

3ª bateria

1. Cory Teunissen – 78,33
2. Sam Brown – 62,66
3. Jake Hill – 55,66
4. Mike Dowdy – 41,66

4ª bateria

1. Nic Rapa – 73,33
2. Jake Pelot – 66,33
3. Noah Wildman – 57,66
4. Tony Iacconi – 49,33

No Pro Wakesurfing, o tricampeão do Pro Wake Tour, Sean Silveira, apresentou o que é provavelmente a corrida competitiva de wakesurf mais técnica, suave e elegante de todos os tempos.

O formato da esteira Supra SA 550 era absolutamente espetacular, o que permitiu que esses atletas fizessem corridas quase perfeitas. Logo atrás de Silveira estavam os irmãos Swanson do Arizona, tecnicamente fortes. Esses três provavelmente estarão em todas as finais deste ano.

Sean Silveira (91,66) ganhou o pódio do wakesurf, enquanto os irmãos Taylor Swanson (70,00) e Camron Swanson (64,33) ficaram em segundo e terceiro, respectivamente.

pro wake
O tricampeão do Pro Wake Tour, Sean Silveira (91,66) ganhou o pódio do wakesurf, enquanto os irmãos Taylor Swanson (esquerda, 70,00) e Camron Swanson (direita, 64,33) ficaram em segundo e terceiro, respectivamente.

Finais de Wakesurf Pro

1. Sean Silveira – 91,66
2. Taylor Swanson – 70,00
3. Camron Swanson – 64,33

Semifinais do Wakesurfing Profissional

1. Camron Swanson – 92,00
2. Sean Silveira – 91,66
3. Taylor Swanson – 87,00
4. Beaux Wildman – 84,00
5. Nick Parros – 75,00
6. Parker Payne – 70,66

Na Final Jr Pro, o suíço Jamie Huser foi o destaque do dia com uma vitória dominante nas semifinais e uma vitória sólida na bateria final.

Parker colocou pressão sobre ele em ambas as rodadas para mantê-lo honesto. A expectativa é de que os dois estejam se incentivando para intensificar o jogo durante toda a temporada.

Jr. Pro Finais

1. Jamie Huser – 74,66
2. Parker Swope – 71,66
3. Cody Hunnicutt – 56,66
4. Tanner Higham – 46,00

Semifinais Jr. Pro

1. Jamie Huser – 78,33
2. Parker Swope – 67,33
3. Tanner Higham – 59,83
4. Cody Hunnicutt – 53,67
5. Daniel Johnson – 47,00
6. Alex Albin – 38,33
7. Brett Powell – 33,33

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp. 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares