Diretoria de Portos e Costas (DPC) está sob novo comando. Confira

Por: Redação -
28/04/2020

O Vice-Almirante Alexandre Cursino de Oliveira é o novo diretor da Diretoria de Portos e Costas (DPC). Cursino tem uma longa carreira na Marinha do Brasil, que teve início em 1987 como guarda-marinha.

O Vice-Almirante é Mestre em Ciências Navais (Escola de Guerra Naval – 2004) e Bacharel em Ciências Navais (Escola Naval – 1987). O presidente da República Jair Messias promoveu o, então contra-almirante Alexandre Cursino de Oliveira, como Vice-Almirante e também o nomeou como novo diretor da DPC. A nomeação foi publicada no Diário Oficial, edição de 16 de março, para validação a partir de 31 de março de 2020.

LEIA TAMBÉM
>> Conheça a regata volta ao mundo em que os competidores fazem o próprio veleiro
>> NHD Boats se prepara para lançar lancha de 34 pés com abertura lateral dupla
>> Novo catamarã de pesca de 35 pés da catarinense SEC Boats estreia na água

Devido a pandemia da Covid-19 (Coronavírus) não foi realizada a cerimônia de transmissão de cargo, que foi realizada no dia 17 de abril.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Marolas podem trazer riscos; confira dicas para evitar ou atenuar

    As "ondinhas" formadas pelos barcos parecem inofensivas, mas são perigosas

    Como navegar à noite: dicas para sair em segurança com seu barco

    Navegação noturna envolve mais riscos e exige o dobro de atenção no posto de comando; confira

    Manual da ancoragem: saiba tudo sobre âncoras e como atracar com segurança

    Equipamento pode ter diferentes formas e adequações; saiba qual faz mais sentido para o seu barco

    Esculturas bordadas: artista francesa reproduz formas, texturas e cores dos corais

    As obras poéticas de Aude Bourgine pretendem despertar admiração pela natureza e o desejo de protegê-la

    Conheça Shicheng, cidade chinesa de 600 anos submersa propositalmente

    Local foi inundado há 64 anos para a construção da barragem hidrelétrica e hoje recebe mergulhadores