Integrantes de peso

Por: Redação -
12/06/2015

Por Marcio Dottori

O Fórum Náutico Paulista, grupo criado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de São Paulo, com o objetivo de promover a atividade náutica de lazer no estado, ganhou dois membros de peso. A partir da reunião desta quarta-feira, 10 de junho, realizada em São Paulo, tanto a Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, quanto a Marinha ganharam assento permanente no grupo. “Agora nosso time está completo”, brinca Marco Antônio Castello Branco, integrante do governo paulista e coordenador do grupo. De fato, muitos itens relativos ao setor de marinas têm relação direta com as questões ambientais e a Marinha tem no estado paulista as duas cidades com o maior número de embarcações de lazer registradas no Brasil, respectivamente Santos e Barra Bonita.

O Fórum Náutico Paulista conta ainda com duas ONG’s ambientalistas, WWF e Vivamar, além do SEBRAE, Acobar (Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos), Amesp (Associação das Marinas de São Paulo), empresários do setor náutico, representes de iates clubes, Revista Náutica e Boat Show.

Foto Ruy Jobim Neto / SDECTI

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Reveladas imagens inéditas de navio que afundou com seu capitão há 84 anos

    O graneleiro Arlington foi encontrado nos EUA e traz, além de imagens, a história do capitão que não quis se salvar

    Novo estudo mostra que baleia-azul está acasalando com baleias-comuns mais do que deveria; entenda

    Número até então desconhecido de animais com DNA híbrido colocou pesquisadores em alerta

    Conheça o Volitan, barco voador que está próximo de se tornar realidade na Amazônia

    Criado pela startup AeroRiver, embarcação deve chegar para o transporte de cargas e pessoas na região em 2026

    Conheça a história do "Titanic dos Alpes", navio a vapor que será resgatado 90 anos após naufragar

    Embarcação foi afundada propositalmente em 1933, no Lago Constança, na Europa

    Casal constrói casa flutuante e revela prós e contras de morar em lago

    Dupla americana economizou nos custos da construção por ficar responsável pela maior parte do trabalho