Leitura de bordo

Por: Redação -
25/02/2016

Com a leitura você viaja o mundo, transpõe o universo, ultrapassa fronteiras que seriam impossíveis na realidade. Com a leitura você cria uma nova perspectiva, um cenário só seu. E por que não unir o prazer deste momento ao de navegar? Além de ser uma boa companhia em alto mar, os livros podem dar mais emoção e imaginação aos seus passeios de barco. Confira os 10 livros que NÁUTICA listou para você ter a bordo.

No coração do mar, de Nathaniel Philbrick
A história real do Essex, que em 1820 foi atacado por uma baleia enfurecida e afundou, no Pacífico, provocando uma longa e dramática luta pela sobrevivência.

Diário de bordo, de André Homem de Mello
Conta as aventuras do primeiro velejador brasileiro a dar a volta ao mundo em solitário sem escalas, pelos mares do sul. Um dos grandes feitos da vela oceânica brasileira.

À deriva — 76 dias perdido no mar, de Steven Callahan
História real em que o autor conta sua luta pela sobrevivência depois de naufragar no meio do oceano com seu veleiro, de 21 pés, e ficar à deriva e sozinho em um bote de borracha.

A viagem do descobrimento, de Eduardo Bueno
Os fatos e os bastidores que antecederam o nosso descobrimento. A viagem é narrada com tantos detalhes que parece até que o autor do livro esteve a bordo das naus de Cabral.

Cem dias entre céu e mar, de Amyr Klink
O primeiro, mais puro e emocionante dos livros de Amyr, que se revela um grande contador de histórias ao descrever sua travessia a remo do Atlântico, em 1984.

Um mundo só meu, de Robin Knox Johnston
Relato da regata em que Sir Robin tornou-se o primeiro homem a dar a volta ao mundo sem escalas e em solitário, em 1968, a bordo de um veleiro sem um pingo de tecnologia.

O último lugar da terra, de Roland Huntford
Um relato das expedições do norueguês Roald Amundsen e do inglês Robert Falcon Scott ao Polo Sul, entre 1910 e 1912. Livro que despertou em Amyr Klink o gosto pela aventura.

The Endurance, de Caroline Alexander
A saga do almirante irlandês Ernest Shackleton, que em 1914 partiu, com 27 homens, rumo ao Polo Sul, a bordo do Endurance. Ilustrado com material fotográfico original.

Memórias do mar, de Éric Tabarly
Autobiografia do maior navegador francês. Mostra como ele se tornou um grande vencedor de regatas e um dos maiores velejadores do mundo, sempre a bordo de veleiro com o nome Pen Duick.

Sozinho ao redor do mundo, de Joshua Slocum
A primeira viagem de volta ao mundo em solitário em um veleiro, realizada em 1895, quando não existia piloto automático. É uma espécie de bíblia para navegantes do todo o mundo.

Foto: Fotolia

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sem deixar feridos, incêndio na Croácia atinge mais de 20 barcos

    Incidente ocorreu em marina na cidade de Medulin, no noroeste do país, no último dia 15

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial