Megaiate que pertenceu ao cofundador da Microsoft poderá ser fretado pela 1ª vez

Por: Redação -
28/05/2022

O megaiate de 125 metros Octopus, construído sob medida para o falecido cofundador da Microsoft, Paul Allen, estará disponível para aluguel pela primeira vez em sua história. Desde o seu lançamento, em 2003, ele sempre foi classificado como um dos maiores iates privados do mundo, mas, apesar de ter sido visto com frequência em alguns dos destinos mais populares, seu interior sempre foi um segredo, já que ele simplesmente nunca foi fretado.

Equipado para realizar missões de reconhecimento e recuperação do oceano profundo, Octopus foi “emprestado” algumas vezes aos governos para ajudar a encontrar e recuperar artefatos significativos de navios de guerra que afundaram durante a Segunda Guerra Mundial.

Sob comando de novo proprietário, Octopus estará disponível para fretamento na Antártida ainda este ano, e as fotos por dentro do iate finalmente foram divulgadas. E como é possível ver, o interior deste megaiate icônico – construído pela Lürssen e projetado por Espen Øino – é simplesmente espetacular.

O legal do Octopus sempre foi que ele forneceu a Allen e seus convidados um nível incrivelmente alto de luxo, além de ser forte o suficiente para lidar com o gelo e as condições adversas exigidas pela exploração polar. E, claro, foi equipado para ciência e pesquisa séria também.

De acordo com a Camper & Nicholsons, responsável pelo fretamento do modelo, o megaiate é equipado com uma suíte médica totalmente equipada e um centro de mergulho a bordo completo com câmara hiperbárica, bem como um submarino e dois heliportos.

Dois elevadores, garagem para carros, piscina, quadra de basquete, cinema, estúdio de gravação com vista para o mar, etc, ajudam a compor a embarcação. “Quando estive nele pela primeira vez, me senti como se estivesse em uma nave espacial. Todas as minhas paixões se unem em um banquete móvel”, chegou a escrever Paul Allen.

Atualmente, Octopus está no meio de uma turnê de volta ao mundo que incluiu paradas na Costa Rica, Panamá, América do Sul e terminará na Antártida, no início de dezembro.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sino de navio americano naufragado durante a Primeira Guerra Mundial é encontrado na Inglaterra

    Embarcação naufragou após ser atingida por submarino alemão; objeto será exposto no Museu da Marinha americana

    Com método inovador, jovem inventor quer acabar com plásticos no mar

    Irlandês criou equipamento para monitorar poluição aos 12 anos e foi premiado pelo Google aos 18; conheça

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Barco percorreu mais de 63 mil milhas náuticas só com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos