Rumo aos EUA

Por: Redação -
20/04/2015

A maior regata de Volta ao Mundo do planeta se despede de Itajaí, em Santa Catarina, com desejo de quero mais. Até o vento não queria ir embora do Brasil e as seis equipes sofreram para entrar no Oceano Atlântico.

Eles partiram! A Volvo Ocean Race deixou o Brasil com destino aos Estados Unidos, neste domingo (19), depois de 17 dias na cidade de Itajaí, no sul do País. Os seis barcos terão pela frente toda a subida pelo Oceano Atlântico até a chegada em Newport, Rhode Island. Serão 9.278 quilômetros de regata e os vencedores devem cruzar a linha de chegada na cidade norte-americana no início de maio.

A largada da sexta etapa da Volta ao Mundo foi praticamente sem vento. Os barcos demoraram mais de uma hora para fazer um percurso curto de saída. Talvez a merreca de vento tenha sido um presente para o público, que lotou a Vila da Regata para ver seus heróis. O brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca, do MAPFRE, agradeceu o carinho e prometeu mais dedicação a bordo.

“Fiquei muito feliz com o carinho que tive dos brasileiros, que adotaram o time espanhol como favorito. Nós disputamos uma regata bastante complicada e os resultados mostram isso. Por isso é bom ter uma torcida maior”, disse o brasileiro.

A sensação de todos era de quero mais. “Gostaria de ficar mais uma semana em Itajaí. Conseguimos descansar um pouco e curtir as praias, a comida e o povo local. Estamos prontas para a próxima”, contou Carolijn Brouwer, velejadora do Team SCA. “A etapa será boa pra gente, principalmente nos primeiros dias com ventos um pouco mais fracos, ideais para as mulheres. A perna terá uns dez dias de regata próxima à costa brasileira e depois vamos passar pelos doldrums . É um desafio, mas a gente se preparou”.

A liderança é do Abu Dhabi, seguido pelo Dongfeng e Team Brunel na zona do pódio. “Temos um tripulante novo e um desafio de passar por uma etapa difícil. A regra é acreditar na estratégia porque os barcos estarão próximos. A meteorologia é traiçoeira”, disse Bouwe Bekking, do Team Brunel.  “Tudo pode ocorrer. É só lembrar o que ocorreu com o time espanhol na edição passada. O Abu Dhabi lidera bem, mas ainda tem muito para rolar, inclusive mais uma travessia transatlântica”.

Convidados ilustres, como a modelo Ellen Jabour e o tetracampeão Marcio Santos, seguiram a tradição de pular do barco após o contorno da última boia. “Sempre representei o Brasil e agora mais uma vez nesse desafio inusitado. Santa Catarina está de parabéns por sediar um evento deste porte”.

O evento desembarcou pela segunda vez em Itajaí (SC) e mais uma vez teve índices surpreendentes de público.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Gigante equipamento militar equivale o peso de 234 carros populares e tem 71,6 metros de comprimento

    Carga bilionária: Colômbia vai extrair tesouros do "Santo Graal dos Naufrágios"

    Embarcação espanhola que naufragou em 1708 levou US$ 20 bilhões para o fundo do mar

    Recém-lançado, Neuboat Dock Raymarine é novidade da Marine Express

    Semelhante a uma câmera de ré, o Neuboat Dock é capaz de mapear o ambiente e trazer imagens 360º ao piloto

    Venda de ingressos para o Rio Boat Show 2024 é aberta; garanta o seu

    Evento conhecido por reunir o melhor do lifestyle náutico acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória