Submarinos particulares se tornam grande aposta das marcas estrangeiras

Duas marcas grandes internacionais já trabalham com este tipo de embarcação

26/11/2022
Divulgação

Uma das novas formas de diversão para os amantes do mundo náutico, e que está ganhando holofote, são os submarinos particulares. Geralmente, os principais compradores são aqueles que já têm seu próprio barco e querem explorar ainda mais as profundezas do oceano.

Atualmente, duas marcas já trabalham com esse mercado. Uma é a U-Boat Worx, que lançou o modelo Nemo 2 em 2020, que alcança até 100 metros de profundidade.

Nemo 2/ Divulgação

O submarino conta com quase três metros de largura e 1,55 de altura, onde duas pessoas podem viajar com conforto. O único porém é o valor da embarcação: 590 mil euros — convertido em reais, chega na casa dos R$ 3,3 milhões (valores consultados em novembro de 2022). Para quem não pode gastar tanto, mas quer ter esse lazer, uma opção é o Nemo 1, que leva apenas um passageiro e custa 545 mil euros — convertidos em reais, atinge cerca de R$ 3 milhões (valores consultados em novembro de 2022).

 

Bert Houtman, o CEO da marca, já tem uma longa história com submarinos: quando tinha 16 anos, ele pediu para revender o Flying Disk, um submarino muito parecido com o Yellow Submarine dos Beatles, para o famoso oceanógrafo francês Jacques Cousteau.

 

Desde então, um dos seus objetivos é “popularizar” esse tipo de embarcação entre o público.

A minha fórmula é conseguir unir um preço de custo baixo, sem prejudicar a segurança e o conforto dos clientes – Bert Houtman, fundador da U-Boat Worx

Nemo 2/ Divulgação

Os dois modelos Nemo possuem ar-condicionado, sistema de som e até câmeras para registrar fotos de qualidade. Com o intuito de ser mais atrativo, ele ainda tem reserva de alimento e de combustível, para qualquer tipo de emergência.

 

A marca ainda presenteia seus compradores com um curso intensivo de aulas teóricas e práticas sobre mergulho, próprios para esse tipo de atividade.

Nemo 2/ Divulgação

Em outra iniciativa, Houtman apresentou ao grande público o projeto do iate-submarino Nautilus, em setembro desse ano, durante o Yacht Show de Mônaco. Seria uma mistura de iate na parte de cima e submarino embaixo.

 

Conta com um salão, uma sala de jantar e um bar, tudo isso iluminado por uma grande janela frontal. Tem o preço estimado em 130 milhões de reais e o prazo de entrega é para daqui a quatro anos.

Nautilus/ Divulgação

O motor da embarcação terá um sistema híbrido combinando diesel e eletricidade. Com todas as tecnologias, o Nautilus pode ficar parado até quatro dias e, se estiver em movimento, a autonomia é de até seis horas. A velocidade máxima embaixo d’água é de até 7 km/h.

Nautilus/ Divulgação

Outro projeto da mesma marca é o UEWP (Under Water Entertainment Plat­form), um grande submarino com capacidade para até 120 pessoas. Segundo Bert, ele pode chegar até 200 metros de profundidade.

 

Como diferencial, há um restaurante subaquático, com 14 grandes janelas ao redor das mesas, voltadas ao oceano. Com seu design diferenciado, na parte de cima ele possui um amplo deck.

UWEP/ Divulgação

Pensando em atingir mais clientes, a U-Boat Worx criou um programa de personalização para cada modelo. Um deles foi o Super Sub, um submarino com uma dinâmica diferente e isso faz com que ele tenha a velocidade máxima de 10 nós. Ele pode receber até três passageiros, incluindo o piloto. Sua profundidade máxima é de 300 metros.

Super Sub/ Reprodução: Autoevolution

Até o momento, a concorrente direta da empresa holandesa é a americana Triton Submarines, que desenvolve submarinos desde 2008.

 

Ela é tão experiente no assunto que, em 2019, desenvolveu um submarino com casco de titânio — embarcação que levou o aventureiro Victor Vescovo a chegar a incríveis 10.930 metros de profundidade. O recorde aconteceu na região da Fossa das Marianas.

 

Outro modelo da mesma empresa foi escolhido para ser palco da cerimônia de um casamento em 2017. A festa foi realizada a 1.000 metros de profundidade.

Submarino Triton 36000/ Divulgação

O modelo usado por Victor pode levar o navegante à profundidade total do oceano. Para realizar esse tipo diferenciado de passeio, o submarino tem toda a segurança necessária. Outra inovação instalada é seu recurso completo de filmagem de ultra-definição, para que os exploradores possam ver perfeitamente tudo o que as profundezas escondem de nossos olhos.

Triton 36000/2 /Divulgação

 

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine

    Criatura de 18 metros está impactando a cadeia alimentar da vida marinha; entenda

    Gelatinoso e transparente, os "picles do mares" causam perturbações no ecossistema durante as ondas de calor oceânicas e preocupam cientistas