Troféu Princesa Sofia

Por: Redação -
31/03/2016
47 Trofeo Princesa Sofia IBEROSTAR, bay of Palma, Mallorca, Spain, takes place from 25th March to 2nd April 2016. Qualifier event for the Rio 2016 Olympic Games. Almost 800 boats and over 1.000 sailors from to 65 nations ©Jesus Renedo/Sofia

Mesmo não apresentando a mesma regularidade dos dois primeiros dias do Troféu Princesa Sofia, em Palma de Mallorca, na Espanha, o velejador Robert Scheidt conseguiu manter-se entre os primeiros colocados da flotilha ouro, na classe Laser, nesta quarta-feira, 30. Com um 20º lugar na primeira regata e uma 14ª colocação na segunda, Scheidt pulou para quinto na classificação, com 29 pontos perdidos, restando ainda quatro regatas entre quinta e sexta-feira, dias 31 e 1°, além da medal race no sábado, 2.

A liderança da flotilha ouro, com 51 velejadores de 29 países, segue nas mãos do neozelandês Andrew Maloney, agora com 18 pontos perdidos em seis regatas realizadas e um descarte. A novidade no top 5 veio com o croata Tonci Stipanovic (25pp), que subiu da décimo posição para a vice-liderança. O norueguês Kristian Ruth (25pp) e o norte-americano Charlie Buckingham (29pp) seguem à frente de Robert Scheidt. O brasileiro é patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.

A primeira participação de Scheidt no Troféu Princesa Sofia na classe Laser foi em 2014, quando o velejador completou a competição na nona colocação. Na época, após estar na liderança durante a primeira fase do evento, o atleta completou a medal race em quinto. O vencedor da regata final e campeão da Laser foi o australiano Tom Burton, com 75 pontos perdidos. Já na classe Star, o velejador foi o vencedor do Troféu Princesa Sofia em 2007 e 2012 ao lado de Bruno Prada.

Em 2016, Robert Scheidt começou com tudo a temporada e soma dois títulos consecutivos no ano. Após vencer no começo de janeiro o Brasileiro de Laser, no Rio de Janeiro, Scheidt conquistou no fim do mesmo mês seu sexto título em Miami da Copa do Mundo de Vela. Na carreira são 175 títulos – 86 internacionais e 89 nacionais – além de cinco medalhas olímpicas (duas de ouro, duas de prata e uma de bronze).

Classificação parcial, após seis regatas:

1. Andrew Maloney (NZL) – 18 pontos perdidos (2+2+1+[9]+8+5)
2. Tonci Stipanovic (CRO) – 25pp (1+7+[26]+5+3+9)
3. Kristian Ruth (NOR) – 25pp (2+2+3+12+[34]+6)
4. Charlie Buckingham (EUA) – 29pp (12+4+3+1+9+[19])
5. Robert Scheidt (BRA) – 29pp (4+4+5+2+[20]+14)
6. Colin Cheng (SIN) – 30pp (6+9+2+3+10+[12])
7. Jeremy O Connell (AUS) – 31pp (11+3+14+2+[27]+1)
8. Wannes Van Laer (BEL) – 32pp (3+3+[19]+4+11+11)
9. Gustavo Lima (POR) – 32pp (5+6+7+10+4+[44])
10. Joaquin Blanco (ESP) – 33pp (6+14+6+[19]+5+2)

Foto: Jesus Renedo

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Vírus gigante encontrado no Ártico pode amenizar efeitos do aquecimento global

    Estudo aponta que o organismo, mil vezes maior do que o vírus da gripe, consegue desacelerar o derretimento do gelo; entenda

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés