Aleixo Belov e sua tripulação chegam a Salvador após completar expedição à Passagem Noroeste

A bordo do veleiro Fraternidade, a equipe foi a primeira com bandeira brasileira a fazer a travessia completa

16/11/2022
Jeferson Peixoto/Divulgação

Após percorrer mais de 20 mil milhas náuticas cruzando a Passagem Noroeste, Aleixo Belov, de 79 anos, desembarcou com sua equipe em Salvador. Essa foi a primeira tripulação com bandeira do Brasil a fazer a travessia completa pela região, serpenteando por estreitos acima do Círculo Polar Ártico.

 

O time chegou a navegar por lugares considerados extremamente difíceis, como o estreito de Bering.

A tripulação era formada pela estudante Ellen Brito, o mecânico Hermann Brinker, o engenheiro civil Maurício Pitangueiras, o fotógrafo Leonardo Papini e a oceanógrafa Larissa Nogueira.

Foi um grande desafio, mas nós conseguimos vencer. Estamos muito felizes por voltar para Salvador, principalmente depois de realizar essa travessia do Ártico – Aleixo Belov

Jefferson Peixoto/Divulgação

Toda a aventura começou no dia 5 de fevereiro, quando o veleiro Fraternidade saiu da capital baiana. A primeira parada da navegação foi em Natal (RN) e depois o barco passou por Caribe, Panamá, Havaí, Canadá, Alaska, Groenlândia e pelos Açores, território autônomo de Portugal.

Diversos problemas foram enfrentados pela tripulação durante o trajeto, desde o risco de colisão com grandes navios no canal que liga o Atlântico ao Pacífico — uma das rotas comerciais mais importantes do mundo — até rajadas de ventos fortíssimos, que quase rasgaram as velas, na região entre Panamá e Havaí.

Jeferson Peixoto/Divulgação

Quando atravessamos o Estreito de Bering, podíamos ver o Alasca por Boreste e a Sibéria por bombordo. Como já sabíamos que havia muito gelo em Barrow, fomos mais devagar, confiando que ele iria derreter – Aleixo Belov

Porém, o degelo da região retrocedeu e, em alguns momentos, o Fraternidade teve de ser preso aos blocos de gelo à deriva, esperando o momento ideal para a navegação continuar em frente, em meio ao mar congelado.

 

A travessia da Passagem Noroeste foi finalizada com sucesso pela equipe em meados de setembro.

Leonardo Papini/Divulgação

No retorno ao Brasil, Aleixo foi recebido pelas bandas Didá e da Marinha, que animaram o público presente formado por familiares, amigos e admiradores. Autoridades da Marinha também estiveram presentes, como o vice-Almirante Humberto Caldas Silveira Junior e o Capitão dos Portos da Bahia, Capitão de Mar e Guerra Paulo Rafael Ribeiro Gonzalez.

 

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Submarino da Marinha dos EUA utilizado na 2ª Guerra Mundial é encontrado no mar da China

    Embarcação perdida em combate há quase 80 anos estava a 900 metros de profundidade em posição vertical

    Primeira turma de mulheres na Marinha lança livro com vivências e bastidores

    Obra dividida em quatro capítulos relembra o pioneirismo das 307 jovens que se tornaram as primeiras praças na força armada

    Bilionário planeja visita ao Titanic e chama submarino que implodiu de "engenhoca"

    Larry Connor está construindo um submersível capaz de alcançar 3,7 mil metros de profundidade

    Novo aquário da China promete animais marinhos em ambiente de sonho

    Espaço de 140 mil m² prevê receber 3,5 milhões de pessoas por ano a partir de 2027, quando inaugurar

    Teste Solara 380 Bowrider: lancha encanta com amplos espaços e boa navegabilidade

    Muito agradável para uso externo, a nova embarcação tem aberturas laterais na popa, solário triplo e cockpit espaçoso