China lança seu primeiro navio porta-contêineres autônomo

Por: Redação -
11/05/2022

Autoridades chinesas estão relatando que colocaram o primeiro navio porta-contêiner elétrico autônomo do mundo em serviço comercial após um período de extensos testes. O navio, que foi desenvolvido através de uma ampla colaboração de instituições chinesas, é tido como um navio de demonstração que fornecerá aprendizado significativo para o desenvolvimento futuro da tecnologia.

O Zhi Fei (chinês para Sabedoria Voadora), iniciou sua primeira viagem regular em 22 de abril. A embarcação tem 384 pés de comprimento com uma boca de 57 pés e uma profundidade de aproximadamente 32 pés. A propulsão é feita por um sistema elétrico DC que promete uma velocidade máxima de aproximadamente 12 nós e uma velocidade operacional normal de 8 nós. O Zhi Fei foi construído pelo Estaleiro de Qingdao.

O projeto do navio foi construído pela Bestway em cooperação com o Shanghai Jiahao Ship Design Institute e a Dalian Maritime University. O contrato inicial de construção foi assinado no final de 2019 com obras iniciadas em maio de 2020. A embarcação foi lançada em abril de 2021 com os primeiros testes no mar em junho e os testes nos sistemas começaram em setembro passado. A avaliação técnica foi concluída em março de 2022, e o navio está agora operando entre o porto de Qingdao, na província de Shandong, e Dongjiakou, administrado pela Navigation Brilliance (BRINAV).

De acordo com os relatórios, o navio adota um sistema de propulsão elétrica de rotação completa baseado em tecnologia híbrida e integra baterias de grande capacidade e grupos geradores por meio de rede DC para obter otimização inteligente da eficiência energética. Os chineses estão dizendo que é a primeira vez que um sistema de energia DC foi combinado com operações inteligentes.

O porta-contêiner é capaz de operar em três modos diferentes, condução tripulada, condução remota e condução não tripulada. Os sistemas inteligentes fornecem planejamento de rotas independente, prevenção inteligente de colisões e operações de controle remoto. A embarcação emprega 5G, satélites e outros sistemas multi-rede.

As informações desenvolvidas a partir deste projeto e a operação do navio estão contribuindo para os esforços de construção de navios porta-contêineres autopropulsados semelhantes com capacidade maior de 500 a 800 TEU.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine

    Criatura de 18 metros está impactando a cadeia alimentar da vida marinha; entenda

    Gelatinoso e transparente, os "picles do mares" causam perturbações no ecossistema durante as ondas de calor oceânicas e preocupam cientistas