Copa do Mundo de Vela

Por: Redação -
29/10/2015

Na disputa entre os melhores do mundo na classe Laser, Robert Scheidt mostrou um bom desempenho em Abu Dhabi. O velejador foi terceiro colocado nas duas regatas desta-quinta-feira (29), estreia da etapa final da Copa do Mundo de Vela, e terminou o dia na vice-liderança, com 6 pontos perdidos. O australiano Tom Burton é o líder, com 3 pontos perdidos.

Para evitar o calor extremo na raia da competição, com os termômetros chegando a 40º ao meio-dia, os velejadores foram para a água logo pela manhã. Ventos de terra de 15 nós tornaram as regatas mais rápidas.

“Tive um bom começo. Fui consistente nas duas provas do dia. Na segunda, fiz boa recuperação no último popa, passando de 9º para 4º colocado. E, como o cipriota largou escapado, subi para o terceiro lugar”, avaliou Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star.

A competição nos Emirados Árabes Unidos é restrita aos 20 primeiros colocados do ranking mundial de cada classe, aumentando o nível técnico da disputa. Em caso de desistências, as vagas em aberto são preenchidas pelos próximos colocados no ranking e os melhores velejadores de cada continente nas etapas anteriores da Copa do Mundo de Vela.

Scheidt, atualmente o 12º do mundo na Laser, tem entre seus adversários em Abu Dhabi os primeiros do ranking, os australianos Mathew Wearn (1º) e Tom Burton (2º). A flotilha da classe é completada pelo australiano Ryan Palk (21º), o argentino Julio Alsogaray (24º) e o chinês Jianan Wu, quinto colocado na etapa de Qingdao da Copa do Mundo. “Tenho que continuar a velejar de forma sólida e consistente,” reforçou o brasileiro, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.

A última etapa da Copa do Mundo nos Emirados Árabes Unidos segue nesta sexta-feira (30) com mais duas regatas, também pela manhã, a partir das 10 horas (4 horas no Brasil). No domingo, os dez primeiros colocados disputam a medal race.

Classificação parcial, após duas regatas:
1.Tom Burton (AUS) – 3 pontos perdidos (2+1)
2. Robert Scheidt (BRA) – 6 pp (3+3)
3. Nick Thompson (GBR) – 11 pp (5+6)
4. Jesper Stalheim (SWE) – 12 pp (1+11)
5. Mathew Warn (AUS) – 12 pp (10+2)
6. Andy Maloney (NZL) – 16 pp (7+9)
7. Michael Bullot (NZL) – 17 pp (12+5)
8. Sam Meech (NZL) – 18 pp (4+14)
9. Juan Maegli (GUA) – 19 pp (15+4)
10. Philipp Buhl (GER) – 19 pp (11+8)
Foto: Thom Touw

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares

    Ações de despoluição na Baía de Guanabara fazem vida marinha voltar às águas

    Expedições comandadas pelo Instituto Mar Urbano observaram mais animais na região e melhor qualidade da água