Em Floripa

Por: Redação -
06/02/2015

Se no primeiro dia do Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina os veleiros enfrentaram condições de ventos rondados e percurso longo, o segundo dia de competições em Jurerê trouxe grandes emoções na briga pela liderança das classes. Com a realização de duas regatas barla-sota (percurso mais curto), muitas mudanças marcaram a quinta-feira, que contou com predominância de vento sul variando de 8 a 10 nós (aproximadamente 18 km/h).

Na ORC, o atual campeão do Circuito Oceânico, Ângela Star VI, do Rio de Janeiro, conseguiu tirar a diferença do primeiro dia para os líderes e agora é o novo ponteiro da competição, com 7 pontos perdidos após três regatas. Com um 3º e um 1º nas disputas dessa quinta-feira, a embarcação do comandante Peter Siemsem está apenas um ponto à frente do catarinense Absoluto (2º e 4º nas duas regatas do dia).

O Itajaí Sailing Team, que vinha na ponta, acabou tendo um dia com um 4º, além de uma desclassificação por largada escapada. Com isso, o veleiro de Avelino Alvarez, caiu para a quinta posição, atrás de ainda de Melody 5 (3º colocado) e Bijupirá (4º).

Na HPE 25 as disputas também ganharam ares de emoção. O Força 12, de Arno Juk, venceu a primeira do dia, mas em seguida o gaúcho Tereza superou seu principal adversário diminuindo para apenas um ponto a vantagem.

A classe C30 contou com o mesmo cenário da ORC. O campeão de 2014, Katana, que vinha atrás na classificação geral, aproveitou bem o dia para assumir a ponta. Os veleiros de 30 pés proporcionam uma das disputas mais acirradas até o momento, com apenas dois pontos separando o primeiro do quarto colocado. Mesmo sem vencer regatas nessa quinta-feira, o veleiro do comandante Fábio Filippon conseguiu manter uma boa média (3º e 2º) e com 7 pontos perdidos vem na frente.

O líder do primeiro dia, Zeus Team, conseguiu um 2º lugar na primeira regata, mas uma escapada na segunda acabou colocando o veleiro comandado por Inácio Vandressen uma posição atrás do Katana, com 8 pontos perdidos. Caballo Loco e Corta Vento aparecem na sequência com 9 pontos perdidos. O equilíbrio na classe é tão nítido que as duas vitórias em regatas dessa quinta-feira vieram justamente com o Caballo Loco e Corta Vento.

Fechando o dia, o Argonauta conseguiu confirmar a liderança conquistada no primeiro dia. Após a vitória na regata longa, o veleiro catarinense venceu a primeira de Barla-Sota nessa quinta e terminou em 3º na segunda. Com 5 pontos perdidos, a equipe lidera a classe. O Flash Best Fellow, de Leonardo Deboni, foi o mais consistente nessa segunda etapa de competição e com 1º e 2º aparece com 8 pontos perdidos, na segunda posição na classificação geral.

Garrotilho e Massu I aparecem em 3º e 4º, respectivamente, com os mesmos 9 pontos perdidos. O Açores III é o quinto, seguido pelo Ursa Maior.

Para essa sexta-feira o cronograma é o mesmo, com duas regatas de barla-sota previstas.

Classificação geral após três regatas:

ORC Geral
1º Ângela Star VI – 7 pontos perdidos
2º Absoluto – 8pp
3º Melody 5 – 9pp
4º Bijupirá – 13pp
5º Mano Champs – 14pp
6º Dourado – 17pp
7º Marlim – 21pp

C30
1º Katana – 7pp
2º Zeus – 8pp
3º Caballo Loco – 9pp
4º Corta Vento – 9pp

HPE25
1º Força 12 – 4pp
2º Tereza – 5pp

RGS Geral
1º Argonauta – 5pp
2º Flash Best Fellow – 8pp
3º Garrotilho – 9pp
4º Massu I – 9pp
5º Açores III – 14pp
6º Ursa Maior – 19pp

Foto: Gabriel Heusi / Informações: assessoria de imprensa

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show do ano 2000

    Terceira edição do evento teve de lancha sendo construída ao vivo a tanque de mergulho de 5 m de profundidade

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda

    Vila flutuante nas Maldivas promete ser o mais novo "point" dos milionários

    Projeto da rede de hotéis de luxo Soneva traz uma série de comodidades luxuosas com diárias a partir de R$ 25,6 mil

    São Paulo inaugura estruturas náuticas de uso público para alavancar turismo

    Municípios de Pereira Barreto, Três Fronteiras e Rubinéia deram início à primeira fase do Programa de Turismo Náutico

    Nada de bingo! Aos 81 anos, velejadora aposentada bate recordes navegando sozinha

    Mesmo aposentada, Jeanne Socrates já realizou voltas ao mundo num veleiro, e totalmente solitária