Guanabara Bay

Por: Redação -
17/08/2016

Hoje é dia das Medal Races da classe 470, Feminino e Masculino, mas o Brasil não tem nenhuma possibilidade de figurar no pódio. Sem chances de conquistar medalhas, Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan buscam fazer uma despedida honrosa na última prova da categoria na Rio-2016, com início planejado para as 13h05. Descontada a pior pontuação, elas figuram na oitava posição geral, com 68 pontos — as terceiras colocadas, Annie Haeger e Briana Provancha, somam 48 pontos, enquanto as britânicas Saskia Clark e Hannah Mills navegam tranquilas rumo ao ouro, com 28 pontos.

Já a Medal Race da 470 Masculino, programada para começar às 14h05, nem sequer terá a presença dos brasileiros Henrique Haddad e Bruno Bethlem, que ficaram apenas na 23ª colocação na classificação geral, com 167 pontos — somente os dez primeiros participam da última prova, cuja pontuação vale em dobro.

E, aqui, a Croácia tem grandes possibilidades de ficar com o ouro, depois da inédita medalha de prata (e primeira olímpica), conquistada ontem por Tonci Stipanovic, na Laser. Sime Fantela e Igor Marenic estão isolados na liderança, com 27 pontos, sendo seguidos pelos gregos Panagiotis Mantis e Pavlos Kagialis, com 38 pontos, e pelos australianos Mathew Belcher e Will Ryan, que têm 40 pontos.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingwww.nautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Marolas podem trazer riscos; confira dicas para evitar ou atenuar

    As "ondinhas" formadas pelos barcos parecem inofensivas, mas são perigosas

    Como navegar à noite: dicas para sair em segurança com seu barco

    Navegação noturna envolve mais riscos e exige o dobro de atenção no posto de comando; confira

    Manual da ancoragem: saiba tudo sobre âncoras e como atracar com segurança

    Equipamento pode ter diferentes formas e adequações; saiba qual faz mais sentido para o seu barco

    Esculturas bordadas: artista francesa reproduz formas, texturas e cores dos corais

    As obras poéticas de Aude Bourgine pretendem despertar admiração pela natureza e o desejo de protegê-la

    Conheça Shicheng, cidade chinesa de 600 anos submersa propositalmente

    Local foi inundado há 64 anos para a construção da barragem hidrelétrica e hoje recebe mergulhadores