Real Powerboats entrega conceito e conforto na nova 40 pés lançada no São Paulo Boat Show

Por: Redação -
20/11/2020

São Paulo Boat Show AO VIVO: inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações: bit.ly/2xECsLE

A carioca Real Powerboats buscou unir funcionalidade, navegabilidade e requinte na sua nova lancha de 40 pés. A ideia, que possui colaboração de Paulo Thadeu, era “criar um barco com hardtop sem as desvantagens de um HT”. Um dos principais pontos elucidados por Paulo era aplicar essa possibilidade de poder navegar tanto em pé, sentindo o vento, quanto sentado, para mais conforto.

De acordo com Thadeu, ao navegar sentado, o barco não levanta a proa na decolagem, impossibilitando a perda de horizonte. A temperatura elevada, comum aos modelos HT, também foi uma preocupação na criação do design: existe uma vigia no teto, na parte da frente, que provoca uma ventilação natural no cockpit. Devido à grande cobertura, é possível que a tripulação se abrigue até da chuva sem se molhar.

É inegável que o barco é bem equipado. Conta com quatro geleiras, champanheira, três cristaleiras, um bar para colocar bebidas secas e, ainda, um equipamento que permite colocar uma televisão no cockpit sem que ela molhe.

Leia também

» Começou o São Paulo Boats Show 2020. Vamos navegar!

» Em dois anos, Rio Pinheiros estará pronto para receber barcos, garantem secretários

» Confira o guia completo de atrações do São Paulo Boat Show 2020

A Real 40 chega a ter três ambientes. A cabine possibilita o pernoite de seis pessoas. Existe um camarote à meia-nau que abriga um casal e uma criança (ou um outro adulto); um camarote de proa e um espaço que pode ser montado tanto como uma cama, como uma mesa e sofá, devido ao móvel que pode ser retraído.

Na cabine, fica a critério do comprador instalar a cozinha com frigobar, fogão e adega, ou deixá-la somente como uma bancada. Já no banheiro, a inovação se dá pelo chuveiro de teto, com box fechado. A embarcação também foi equipada com Hydrolift System da marca, que visa a construção de um casco até 35% mais largo, sem a necessidade de adição de motores.

A versão com flybridge, que também está sendo lançada no São Paulo Boat Show 2020, conta com sofá, área gourmet e segundo posto de comando no convés superior, protegidos por capota para maior conforto dos passageiros neste ambiente.

A capacidade de armazenamento de combustível é de 800 litros, e possui uma parelha de motores centro-rabeta de 270 hp, que podem ser a gasolina ou a diesel. O painel, por sua vez, foi desenhado com um design mais arrojado e é inteiro digital. Está disponível no mercado a partir de $1 300 000.

São Paulo Boat Show 2020

Quando? De 19 a 24 de novembro
Dias de semana das 15h às 22h
Finais de semana das 13h às 22h
Onde? Raia Olímpica Universidade de São Paulo
Mais informações: www.saopauloboatshow.com.br

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Minas Gerais ganhará bar flutuante de vinhos na Represa do Funil

    Com o nome de Almas Gerais, iniciativa tem previsão de entrega em julho de 2024 e faz parte do milionário projeto Enovila

    Fotógrafo captura cena impressionante de jubarte atravessando raias: “muito emocionado”

    Imagens que encantaram as redes mostram baleia atravessando enorme cardume de espécie ameaçada de extinção

    Cientistas descobrem que baleias beluga podem se comunicar movimentando a cabeça; assista

    Conclusão veio com o estudo de animais em cativeiro; pesquisadores registraram 5 movimentos diferentes

    Casa de vidro sobre as águas no Texas está à venda por quase R$ 30 milhões; conheça

    Residência fica na cidade de Round Top, cujo último senso registrou população de 91 habitantes

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050