ACATMAR firma mais uma parceria internacional para desenvolvimento do setor náutico

Por: Redação -
15/07/2021

A Associação Náutica Brasileira (ACATMAR) firmou mais um acordo internacional para fomentar ainda mais as atividades voltadas à economia do mar do país. Desta vez, foi firmada parceria junto à espanhola Associação Galega de Atividades Náuticas (AGAN+), com o objetivo de estratégias conjuntas, ações de promoção e marketing, a implantação de novas tecnologias, inovações e ações de mercado.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Tudo envolvido em uma troca de conhecimento e experiências para avançar ainda mais este setor no Brasil. “A ideia é desenvolver um modelo de estratégia para transformar o território num destino náutico cultural e analisar possíveis rotas e linhas de financiamento de novos projetos, por meio de fundos europeus ou nacionais de cada um dos países signatários. Queremos que nossos empresários possam ter novas oportunidades de expansão de negócios além de realizar visitas técnicas e encontros B2B”, afirma Michele Castilho, diretora da ACATMAR, informando que esta prevista uma reunião em outubro junto ao governo espanhol.

Nos últimos anos, a entidade já fez acordos com outras associações, como a UCINA e a ASSONÁUTICA, ambas Italianas, cuja aproximação já rendeu fóruns, feiras internacionais e um acordo inédito para edições do Projeto Limpeza dos Mares, reconhecido em todo o Brasil, e agora realizado lá na Itália, nos mesmos moldes daqui. “Essas parcerias visam fortalecer o setor em todo o país. Um exemplo é a união entre empresas brasileiras e estrangeiras na construção de um setor cada vez mais próspero, gerando emprego e renda”, afirma Michele.

A AGAN+ é referência em seu país neste segmento. Criada em 1999, reúne empresas de turismo náutico, estaleiros e marinas. Desde 2005 tem participado dos principais projetos europeus de desenvolvimento e implementação de novos produtos e inovações.

Sua atuação é reconhecida com colaboração junto às regiões náuticas atlânticas da França, Irlanda, Reino Unido e Portugal. “Acreditamos que a cooperação é a principal ferramenta para desenvolver atividades e criar destinos náuticos competitivos, além de empresas sustentáveis e em pé de igualdade com as melhores do mundo”, afirma o presidente Jose Manuel Fernández Gómez. “Esperamos criar com o Brasil e o resto da América Latina uma nova via de mão dupla, onde o conhecimento e o suporte na sua aplicação são a  força para novas oportunidades”, completa.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares