Com crescimento na produção de embarcações, Azimut planeja expansão no Brasil

Por: Redação -
21/06/2022

A fábrica da Azimut Yachts no Brasil, localizada na cidade catarinense de Itajaí, recebeu a visita do CEO do Grupo Azimut-Benetti, o italiano Marco Valle, principal responsável pela manutenção da excelência das marcas nos 70 países em que é representada. Acompanhado pelo CEO da Azimut Yachts no Brasil, Francesco Caputo, o executivo teve como foco de sua vinda os estudos e as estratégias dirigidos à expansão da unidade produtiva em solo brasileiro.

Além da grande procura do público pela gama de embarcações da Azimut Yachts fabricada no país, o aumento na adesão por iates, como é o caso do modelo da linha Grande de 27 metros, é uma das justificativas da nova etapa de crescimento. O modelo, lançado há menos de 2 anos no Brasil, com área equivalente a mais de 350 m², já teve 10 unidades comercializadas, das quais 3 estão em linha de produção, sem mencionar as negociações em andamento. O “gigante” é avaliado em mais de R$ 50 milhões (cerca de US$ 10 milhões), dependendo das configurações.

Outro motivo da etapa de expansão é o fato da chegada da linha “open” com estilo esportivo de luxo Atlantis para o Brasil com foco no território brasileiro e internacional.

“O objetivo é que para os próximos 3 anos, a fábrica brasileira que atua 100% alinhada com a matriz italiana, e hoje conta com 500 colaboradores em uma área de aproximadamente 20 mil m², deve dar um salto de 50% na produção e em 30% nas exportações. Por isso, é fundamental a visão estratégica em conjunto com a Itália, por meio do CEO Global Marco Valle, para mais uma etapa de desenvolvimento”, explica Francesco Caputo, CEO da Azimut no Brasil.

“A nossa unidade produtiva brasileira vem acompanhando o ritmo de crescimento do Grupo Azimut-Benetti no mundo, tanto que todos os produtos fabricados no Brasil trazem a mesma excelência italiana que é tão admirada por nossos clientes. Com a percepção do crescimento da unidade produtiva alinhados com as estratégias da matriz e com uma visão de longo prazo, além de seguirmos focados na produção de barcos de grandes dimensões, também percebemos, em países como os Estados Unidos por exemplo, a tendência pela busca de barcos de luxo com menos de 60 pés e com motorização de popa. Já temos a consagrada linha Verve que é sucesso internacional. A transferência da produção da linha Atlantis para a planta Brasil certamente impulsionará esta tendência. E dentro desta visão estudamos o processo de crescimento da indústria no Brasil de forma sólida com foco na qualidade, no cliente e no desenvolvimento sustentável da náutica como um todo”, afirma Marco Valle.

Inaugurada em 2010, a filial brasileira da Azimut Yachts já ultrapassou a casa dos R$ 1,5 bilhão em vendas de embarcações. Foram mais de 350 embarcações produzidas e entregues no Brasil e também exportados para outros países.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sem deixar feridos, incêndio na Croácia atinge mais de 20 barcos

    Incidente ocorreu em marina na cidade de Medulin, no noroeste do país, no último dia 15

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial