Bela Babitonga

Por: Redação -
28/01/2016

A baía da Babitonga é bem menos conhecida do que deveria. Ou mereceria. Com raras exceções, só mesmo os donos de barcos da região de Joinville, ou um ou outro de Curitiba, costumam aproveitar as ilhas (são 24, tanto dentro quanto fora) e prainhas (estas, incontáveis, pois rodeiam toda a área) desta tranquilíssima baía, que, em área navegável é quatro vezes maior do que a de Guanabara. E são apenas os frequentadores habituais da Babitonga que costumam aproveitar todas as suas delícias, como rústicos restaurantes de frutos do mar na beira d’água, prainhas de águas quentinhas e um cordão de ilhas permanentemente abrigadas, dentro da baía. Sem falar nos rios repletos de robalos que nela desaguam, nos manguezais preservados das margens e no extraordinário visual das montanhas da Serra do Mar ao fundo. A NÁUTICA Sul de janeiro, que ainda está à venda nas bancas de todo o Brasil, pela loja online e disponível para download, traz tudo sobre esta linda baía para você. Não perca!

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Reveladas imagens inéditas de navio que afundou com seu capitão há 84 anos

    O graneleiro Arlington foi encontrado nos EUA e traz, além de imagens, a história do capitão que não quis se salvar

    Novo estudo mostra que baleia-azul está acasalando com baleias-comuns mais do que deveria; entenda

    Número até então desconhecido de animais com DNA híbrido colocou pesquisadores em alerta

    Conheça o Volitan, barco voador que está próximo de se tornar realidade na Amazônia

    Criado pela startup AeroRiver, embarcação deve chegar para o transporte de cargas e pessoas na região em 2026

    Conheça a história do "Titanic dos Alpes", navio a vapor que será resgatado 90 anos após naufragar

    Embarcação foi afundada propositalmente em 1933, no Lago Constança, na Europa

    Casal constrói casa flutuante e revela prós e contras de morar em lago

    Dupla americana economizou nos custos da construção por ficar responsável pela maior parte do trabalho