Boia a boia

Por: Redação -
23/07/2014

O equilíbrio nas classes HPE e S40 marcou a terça-feira, primeiro dia de regatas barla-sota (boia a boia) na Ilhabela Sailing Week. Na classe HPE o Ginga venceu a primeira regata e o Fit to Fly, a segunda. O resultado deixa o Ginga, de Ilhabela, na liderança, com duas vitórias em três provas, seguido por Fit to Fly e Bixiga, em uma flotilha que conta com 22 veleiros. “Os treinos intensivos deixam a tripulação entrosada, o que faz diferença”, justificou o comandante do Ginga, Breno Chvaicer, ‘trimmer’ (regulador das velas) da embarcação que defende o título.

Na primeira regata do dia para a classe S40, a segunda da competição aberta no último domingo com a tradicional Alcatrazes por Boreste, O Magia Energisa foi o primeiro a cruzar a linha de chegada, à frente do Crioula e do Pajero Mitsubishi. O veleiro de Niterói contou com o retorno de Torben Grael, ausente na primeira regata porque estava disputando a travessia São Francisco—Havaí, regata que corta o Pacífico.

Com tripulações experientes em todos os barcos, o equilíbrio na classe ficou evidente. O primeiro colocado na primeira regata, Magia Energisa, chegou em quinto na segunda prova, que teve vitória do Pajero Mitsubishi, com André Fonseca no leme, seguido por Crioula e Carioca, o vencedor da Alcatrazes. Os resultados, após três regatas, levaram o Pajero Mitsubishi à liderança da classe, com Crioula em segundo e Carioca em terceiro lugar.

“Na primeira regata deu tudo certo. Na segunda, tudo errado”, resumiu Torben Grael sobre o dia de extremos vivido pelo Magia Energisa. “O percurso é muito curto, se você sai mal, fica difícil recuperar. Os times do Pajero Mitsubishi e do Crioula estão mais bem entrosados. Nós e o Carioca temos altos e baixos “.

O tático argentino Santiago Lange, do Pajero Mitsubishi, estava empolgado com a liderança na S40. “É um privilégio estar aqui em Ilhabela e ter o prazer de velejar contra o Torben. É realmente muita sorte”, exclamou o medalhista olímpico da classe Tornado.

Nesta terça-feira (22), todas as classes disputaram duas regatas, a exceção da RGS Cruiser, que fez apenas uma. Para hoje a Comissão deve repetir o formato com regatas barla-sota ou de percurso, dependendo da direção e intensidade do vento.

Resultados

S40
1- Pajero – 6 pp (2+3+1)
2- Crioula 29 (Samuel Albrecht) – 7 pp (3+2+2)
3- Carioca (Roberto Martins) – 8 pp (1+4+3)

C30
1- Relaxa Next Caixa – 4 pp (2+1+1)
2- Zeus (Inácio Vandersen) – 7 pp (3+2+2)
3- Caiçara-Porsche (Marcos de Oliveira Cesar) – 11 (4+4+3)

HPE
1- Ginga – 6 pp (1+1_+4)
2- Fit to Fly – 8 pp (5+2+1)
3- Bixiga (Pino di Segni) – 13 pp (6+5+2)

ORC A
1- Seu Tatá – 5 pp (2+2+1)
2- Angela VI – 6 pp (3+1+2)
3- Lexus/Chroma (Gustavo Crescenzo) – 8 pp (1+4+3)

ORC B
1- Santa Fé V (Nélson Ávila Thomé Jr.) – 5 pp (1+2+2)
2- Lucky V – 6 pp (4+1+1)
3- Absoluto (Pedro Prosdócimo Neto) – 11 pp (3+4+4)

ORC C
1- Bravísismo 4 – 3 pp (1+1+1)
2- Prozak (Márcio Finamore) – 7 pp (3+2+2)
3- Samsara (Fabrício Ness) – 10 pp (2+4+4)

ORC Geral
1- Santa Fé V – 8 pp (2+2+4)
2- Lucky V – 11 pp (7+1+3)
3- Seu Tatá – 12 pp (5+6+1)

IRC

1- Rudá – 3 pp (1+1+1)
2- Mandinga (Jonas Penteado) – 6 pp (2+2+2)
3- Terroso (Carlos Augusto Matos ( – 9 pp (3+3+3)

RGS A
1- Brekelé – 8 pp (4+1+3)
2- Fram (Felipe Aidar) – 10 pp (1+3+6)
3- Quiricomba – 11 pp (8+2+1)

RGS B
1- Total Balance – 3 pp (1+1+1)
2- Bruxo (Luiz Schaefer) – 6 pp (2+2+2)
3- Albatroz (Marinha) – 12 (3+6+3)

RGS C
1- Azulão – 5 pp (1+2+2)
2- Garrotilho – 6 pp (2+1+3)
3- Xiliki – 9 pp (5+3+1)

RGS Cruiser
1- Thalassa – 3 pp (2+1)
2- BL3 (Clauberto Andrade) – 4 pp (1+3)
3- Jambock (Marco Aleixo – 5 pp (3+2)

RGS Geral
1- Azulão – 10 pp (1+4+5)
2- Garrotilho – 10 pp (2+2+6)
3- Total Balance – 13 pp (11+1+1)

Fotos: Marcos Méndez/SailStation

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Catamarã elétrico de startup vence concurso e fará parte da autoridade marítima de Singapura

    Embarcação participa do projeto singapurense que pretende acabar com emissões portuárias até 2050

    Casas flutuantes em alta: conheça as mais luxuosas do mundo

    Inspire-se com cinco modelos das moradias sobre as águas que estão fazendo a cabeça dos milionários

    Com dois barcos de 19 pés, Ross Mariner mostra lançamento no Rio Boat Show 2024

    Boas opções de entrada, embarcações estarão no salão, de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    NÁUTICA Talks recebe Marina Bidoia, mais jovem velejadora a concluir a Refeno

    Velejadora realizou o trajeto Recife-Fernando de Noronha aos 24 anos, e vai levar experiência ao Rio Boat Show 2024

    Posto flutuante da rede Golfinho estará no Rio Boat Show 2024

    Loja de conveniência batizada de WayPoint também será apresentada de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória