Comemoração na Alemanha

Por: Redação -
20/04/2016

Ganhador de duas medalhas olímpicas, o velejador Bruno Prada disputa o inédito City Grand Slam da Star Sailors League (SSL) de 3 a 7 de maio no Lago de Alster, em Hamburgo, motivado pelo tetra campeonato mundial de Star. O título que acaba de conquistar em Miami (EUA) confirma Bruno como um dos favoritos na competição alemã com premiação total de 100 mil dólares.

Líder do ranking dos proeiros da SSL, o tetra-mundial formará tripulação com o cubano naturalizado norte-americano, Augie Diaz. A dupla vem obtendo resultados expressivos nesta temporada. Um mês antes do título mundial, faturou a medalha de bronze da classe Star na tradicional Bacardi Cup, também em Miami. “Com a disputa desses dois campeonatos, adquirimos um entrosamento bastante razoável, o que nos dá confiança para correr em Hamburgo “, considera Bruno.

Pela primeira vez disputado em região metropolitana, o City Grand Slam terá raia reduzida. As dimensões do Lago de Alster não ultrapassam 2,5 x 2,5 km, o que também pode ser favorável ao velejador paulistano devido às suas origens na vela. “Comecei a velejar na Represa Guarapiranga, no Yacht Club Paulista (YCP), o que me habilitou para enfrentar situações tão desafiadoras como as do lago de Hamburgo. Em uma raia pequena, as largadas serão decisivas para o sucesso nas regatas, assim como as manobras”, prevê Bruno, diretor de Relações Institucionais do YCP.

O fato de liderar o ranking da SSL atualmente não ilude o proeiro que estará entre cerca de 80 adversários de 18 países. “É um indicador importante, mas não me oferece vantagem em relação aos demais velejadores”, alerta Bruno. O ranking da SSL segue critérios semelhantes aos da Associação do Tenistas Profissionais (ATP), atualizado semanalmente. Bruno encerrou as três últimas temporadas na liderança, da mesma forma como fechou 2006 e 2010 como líder no ranking da Federação Internacional de Vela (ISAF).

Entre os proeiros, Bruno soma 7.963 pontos, contra 7.612 do alemão Markus Koy e 6.207 do italiano Sergio Lambertenghi, vice neste ano tanto na Bacardi Cup quanto no Mundial, ao lado de Diego Negri. “A SSL tem feito um trabalho incrível e inédito na divulgação da vela e preservação de seus ídolos. O formato das regatas é muito empolgante para os atletas e para o público, principalmente nas eliminatórias da fase final”, enaltece o velejador. Bruno conquistou seus três primeiros mundiais de Star (2007, 2011 e 2012) e duas medalhas olímpicas na mesma classe com Robert Scheidt, prata em Pequim e bronze em Londres. Ambos também venceram a primeira SSL Finals em 2013 nas Bahamas.

Foto: Studio Borlenghi/SSL

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Catamarã elétrico de startup vence concurso e fará parte da autoridade marítima de Singapura

    Embarcação participa do projeto singapurense que pretende acabar com emissões portuárias até 2050

    Casas flutuantes em alta: conheça as mais luxuosas do mundo

    Inspire-se com cinco modelos das moradias sobre as águas que estão fazendo a cabeça dos milionários

    Com dois barcos de 19 pés, Ross Mariner mostra lançamento no Rio Boat Show 2024

    Boas opções de entrada, embarcações estarão no salão, de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    NÁUTICA Talks recebe Marina Bidoia, mais jovem velejadora a concluir a Refeno

    Velejadora realizou o trajeto Recife-Fernando de Noronha aos 24 anos, e vai levar experiência ao Rio Boat Show 2024

    Posto flutuante da rede Golfinho estará no Rio Boat Show 2024

    Loja de conveniência batizada de WayPoint também será apresentada de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória