Crianças na vela

Por: Redação -
07/03/2016

Aconteceu neste fim de semana a aula inaugural da Escola de Vela Minuano, marcando o início das atividades do semestre da escola, em Porto Alegre, e reunindo mais de 100 crianças. Conhecido por recepcionar os alunos e, também, apresentar o esporte de vela aos convidados que se interessarem, o evento foi descontraído e serviu para a interação das crianças que já velejam e os que foram pela primeira vez.

Entre sábado e domingo, foram 90 crianças que velejaram na classe Optimist. E mais a novidade desse ano, a Turma Jovem no “Aulão” com a participação de 15 alunos. Os professores da EVM fizeram uma preleção de como seria a aula para os alunos e visitantes e depois seguiram para água. A turma foi dividida em duplas, formadas por quem já sabia velejar e quem iria experimentar, nos barcos da classe Optimist. A Turma Jovem foi nas classes 420 e Laser.

A abertura do “Aulão da EVM” foi realizada no sábado pelo professor Mauro Ferreira que explicou aos país e crianças sobre a pedagogia do ensino da vela adotada pela escola, pioneiro no Brasil, de identificação de cores dos níveis das flotilhas. Ele apresentou o time de experientes instrutores formado por Caroline Boening, Marcelino Rodrigues, Samuel Konig, Tiago Abreu, Laís Gliesch e Ricardo Tittof.

O Diretor da EVM Eduardo Scheidegger Jr, o Dudi, falou aos presentes sobre a contribuição do esporte da vela no desenvolvimento físico e mental das crianças e ainda de como poderá servir de orientação para a vida delas. Ele salientou que a escola possui um padrão de segurança e a forma de velejar pode ser destinada tanto para a competição como lazer, dependo do gosto da criança.

O diretor também fez uma explanação dos convênios que o Clube mantém com a Confederação Brasileira de Clubes e Ministério do Esporte para os seus Projetos de Formação de Atletas que possibilitaram a aquisição de barcos novos completos em várias classes. E destacou os campeões da Optimist que foram oriundos da escola. “Estamos entre as melhores escolas do país, não só pela qualidade dos equipamentos oferecidos aos alunos, mas também pelo valor do corpo de professores”, lembrou Dudi.

O fim de semana de sol contribuiu para os participantes velejarem numa boa no Guaíba. Devido a intensidade do vento, que se mostrou um pouco forte para as crianças que estavam velejando pela primeira vez, fez a equipe montar uma raia dentro da marina do Clube, por ser abrigada das ondas.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050

    Futurista e feita de titânio: conheça a lancha de 55 pés que parece uma nave espacial

    Com estilo contemporâneo, será a primeira embarcação lançada pelo estaleiro Mirrari, dos Emirados Árabes Unidos

    Litoral de São Paulo e do Rio pode ter ondas de até 3 metros neste sábado (18)

    Alerta da Marinha do Brasil vale para as cidades de Santos e Campos dos Goytacazes; confira dicas de segurança em caso de ressaca marítima

    Projeto na Croácia quer criar cinco vilas ecológicas de luxo à beira mar com direito a barcos elétricos

    Ideia da eD-TEC visa redefinir o conceito de vida de luxo, oferecendo energia solar às moradias durante os 365 dias do ano

    Criança de 11 anos encontra fóssil de ictiossauro pré-histórico, o maior réptil marinho que já existiu

    Com a companhia do pai e pesquisadores, garota ajudou a desvendar a vida marinha de 200 milhões de anos atrás