É ouro!

Por: Redação -
18/08/2016

A Baía de Guanabara foi palco, nesta quinta-feira, 18, para o ouro do Brasil na vela. Martine Grael e Kahena Kunze, estreantes nos Jogos Olímpicos, levaram a melhor na Regata da Medalha da classe 49er FX, seguidas pela prata das neozelandesas Alex Maloney e Molly Meech, e pelo bronze das dinamarquesas Jena Hansen e Katja Steen Salskov-Iversenn.

As brasileiras, que estavam empatadas com as espanholas Berta Moro e Tamara Dominguez, além das dinamarquesas Jena Hansen e Katja Steen Salskov-Iversen — com 46 pontos cada uma, descartando-se os piores resultados —, terminaram as regatas classificatórias finais na segunda colocação e já foram para a Regata da Medalha com grandes chances de levar esta. Kahena e Martine — filha do multimedalhista olímpico Torben Grael e sobrinha de Lars Grael, dono de duas medalhas — puderam fechar com chave de ouro, literalmente, uma irregular participação do time brasileiro. E, por tabela, inauguraram uma nova geração olímpica vencedora na modalidade.

Hoje também foi dia de Medal Race para outros três grupos. Na 49er masculino, Marco Grael, irmão de Martine, e Gabriel Borges, também disputando sua primeira Olimpíada, não chegaram a participar da Regata da Medalha nesta quinta, já que ficaram no 11º lugar na classificação geral, com 128 pontos. As medalhas ficaram para os neozelandeses Peter Burling e Blair Tuke, com ouro, os australianos Nathan Outteridge e Iain Jensen, com prata, e os alemães Erik Heil e Thomas Ploessel, com bronze.

Na 470 masculino, quem levou a melhor foi a dupla croata Sime Fantela e Igor Marenic, seguida pelos australianos Mathew Belcher e Will Ryan e pelos gregos Panagiotis Mantis e Pavlos Kagialis. Os representantes brasileiros Bruno Bethlem e Henrique Haddad, que ficaram na 23ª colocação geral, não chegaram a Medal Race, que classificou apenas os 10 primeiros colocados para a final. Já no feminino, as brasileiras Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan ficaram em 4º lugar na regata final e terminaram em 8º na classificação geral, com 97 pontos.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingwww.nautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Brasileira faz "dobradinha" em premiação da ONU de fotos marinhas

    A fotógrafa Andrea Marandino conquistou a 1ª e 2ª colocação em concurso mundial

    Robô submarino encontra lula com ovos gigantes no fundo do mar

    Cientistas acreditam tratar-se de nova espécie do animal, capaz de botar ovos com o dobro do tamanho comum

    Grand Ocean Boats leva lancha de 37 pés ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro exibirá o modelo Grand Ocean 37 na segunda edição do evento náutico, que vai de 4 a 7 de julho

    De 4º maior lago do mundo a deserto: o que aconteceu com o Mar de Aral

    Má gestão de recursos naturais tornou o Mar de Aral um dos maiores desastres ambientais do mundo

    Destroços do último navio de Ernest Shackleton são encontrados no Canadá

    Quest, explorador polar de uma das figuras mais conhecidas da navegação, está no mar de Labrador, a cerca de 390 m de profundidade