Equipe Brasileira de Vela

Por: Redação -
29/04/2016

Pela última vez antes dos Jogos Rio 2016, em agosto, a Equipe Brasileira de Vela está reunida para uma competição. Desde a última quarta-feira, 27, a cem dias da cerimônia de abertura olímpica, 12 dos 15 velejadores brasileiros classificados para o maior evento esportivo do planeta estão participando da tradicional etapa de Hyères (França) da Copa do Mundo da Federação Internacional de Vela (ISAF). A disputa vai até domingo, quando serão realizadas as regatas da medalha.

Dos classificados para os Jogos Olímpicos estão em Hyères Martine Grael e Kahena Kunze (classe 49erFX); Marco Grael e Gabriel Borges (49er); Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan (470 feminina); Jorge Zarif (Finn); Fernanda Decnop (Laser Radial); Samuel Albrecht e Isabel Swan (Nacra 17); Ricardo Winicki, o Bimba (RS:X masculina); e Patricia Freitas (RS:X feminina). Além deles, o Brasil terá Bruna Martinelli na RS:X feminina.

Bicampeão olímpico, Robert Scheidt optou por não disputar a etapa de Hyères para focar na preparação para o Mundial de Laser, entre os dias 12 e 18 de maio, no México. Na 470 masculina, Henrique Haddad e Bruno Bethlem também não vão competir. A dupla preferiu ficar no Rio de Janeiro treinando na Baía de Guanabara, palco da vela nos Jogos Olímpicos.

“A etapa de Hyères da Copa do Mundo é nossa última competição internacional antes dos Jogos Olímpicos. Estamos em fase final de treinamentos técnicos e definição de equipamentos. É uma etapa tradicional da Copa do Mundo e teremos todas as nossas adversárias também em ajustes finais”, afirmou Fernanda Oliveira, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, na classe 470 feminina ao lado de Isabel Swan.

A etapa de Hyères da Copa do Mundo proporcionou alegrias recentes para os velejadores brasileiros. Em 2013, Fernanda e Ana ficaram com a medalha de ouro, enquanto Scheidt faturou a prata. Em 2014, foi a vez de Martine e Kahena conquistarem o ouro. E, no ano passado, a festa foi grande: Fernanda e Ana ganharam o ouro novamente, Martine e Kahena levaram a prata e Scheidt e Patricia Freitas ficaram com o bronze.

“Para nós, competir em Hyères fechando nosso ciclo antes dos Jogos Olímpicos é especial, pois foi onde ganhamos duas medalhas de ouro. Estamos dando o nosso melhor, procurando repetir nossos resultados dos últimos meses”, disse Fernanda. Na atual temporada, ela e Ana foram ao pódio em quatro das cinco competições que disputaram.

No total em etapas da Copa do Mundo (desde 2009), o Brasil soma 37 medalhas, sendo 19 de ouro, nove de prata e nove de bronze.

Foto: Fred Hoffmann

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Vende-se! Ilha na Austrália isenta de impostos e contas procura comprador

    Chamada de Ilha Elizabeth, o local é composto por duas casas e está no valor de R$ 31 milhões

    Cruzeiro de 3 anos ao redor do mundo é cancelado e gera prejuízo de quase R$ 1 milhão

    Viagem estava marcada para 1º de novembro; muitos passageiros venderam tudo e não têm para onde voltar

    Gostaria de entrar e tomar uma xícara de café? Casal deixa emprego para abrir cafeteria em barco

    Joanna e Victor Gould eram editores de programas de TV quando largaram tudo para seguir com ideia inusitada

    Lembra do barco da Barbie? Catamarã rosa foi comprado por R$ 30 milhões

    Embarcação de estaleiro turco VisionF Yachts teria sido encomendada por empresário do ramo de tecnologia

    Trenó é coisa do passado: em Itajaí, Papai Noel chegou de barco para evento de Natal

    Bom velhinho atracou no rio Itajaí-Açu, onde recebeu a chave da cidade para as prévias das celebrações de fim de ano