Estaleiro holandês aposta em clássicos e vende embarcação lançada em 1969

Por: Redação -
29/04/2021

O estaleiro holandês Feadship acabou de vender um de seus clássicos: o superiate Blue. A embarcação foi lançada em 1969!

Esse clássico náutico tem tudo o que é preciso para uma temporada no mar. Ele já nasceu equipado para atender a uma variedade de atividades: desde um descanso com todo conforto possível à pescaria.

blueblueblue

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Pouco tempo depois, em contrapartida, algumas edições seguintes do mesmo modelo optaram por abrir mão dos aparatos de pesca e focar em uma viagem mais familiar.

blue
As primeiras configurações do superiate
blue
Atualmente

blueblue

Leia também

» Marinha da Indonésia divulga vídeo da tripulação de submarino naufragado. Assista

» Superiate asiático de 131 pés conta com layout pensado para valorizar áreas externas. Veja

» Tradicional estaleiro francês apresenta projeto de catamarã movido a hidrogênio

Nesse caso, os responsáveis pelos projetos preferiram criar uma segunda versão, com atenção especial ao layout. Eles adicionaram móveis e equipamentos que garantem uma sensação genuinamente caseira no lounge, no camarote do proprietário e nos dois camarotes de hóspedes.

blueblueblueblueblue

Independente da opção que o proprietário preferir, o interessante é que, desde 1969, o Blue nunca deixou de fazer sucesso. Com 101 pés, ou seja, 31 metros, o exemplar mais recente foi vendido depois de apenas 322 dias no mercado.

O projeto mais recente é fruto da colaboração entre grandes nomes do design náutico: o próprio estúdio De Voogt Naval Architects, na Holanda, e os estaleiros Derecktor, na Flórida.

blueblueblueblueblue

O resultado final surgiu após algumas convenções. Ele pode abrigar 6 hóspedes, divididos entre 3 camarotes, bem como 6 membros da tripulação. A propulsão se dá por dois motores Caterpillar, de 460 hp cada.

O Blue também tem um histórico impressionante: ele foi o primeiro superiate da Feadhsip a completar uma passagem transatlântica. Hoje, ele consegue equilibrar o charme do desenho tradicional original aos equipamentos de última geração, mais evoluídos possíveis.

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares