Fibrafort participa do 22º Salão Náutico Argentino, em Buenos Aires

Por: Redação -
24/10/2018

O estaleiro catarinense Fibrafort está participando do 22º Salão Náutico Argentino, no Parque Náutico San Fernando, em Buenos Aires, até o próximo dia 29. Evento de grande importância para o mercado náutico argentino, o salão recebe os principais estaleiros da América do Sul.

Após superar as expectativas da feira em 2017, a Fibrafort pretende repetir os resultados do evento anterior. “O consumidor argentino já reconhece a qualidade dos barcos Fibrafort e isso nos faz ter uma boa perspectiva para o evento com resultados muito positivos, para continuarmos avançando nos pontos de vendas no país em 2019”, afirma Marcio Ferreira, presidente da empresa.

A Fibrafort segue investindo esforços no mercado internacional, que é um grande aliado dos bons resultados da empresa representando uma parcela importante do total do faturamento anual do estaleiro.

Fotos: Divulgação

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés

    Com sucata, mecânico constrói barco à mão para ajudar ilhados no Rio Grande do Sul

    Geraldo perdeu quase tudo na enchente, menos a vontade de ajudar ao próximo