Há seis anos no mercado, programa de pós-venda da Intech Boating faz sucesso entre clientes

Atendimento de qualidade após a entrega do barco é a essência do Pit Stop, da Intech Boating, para as lanchas Sessa Marine e Key Largo

Por: Redação -
29/03/2023

Em pesquisas de satisfação, os clientes da Intech Boating -que produz no Brasil, sob licença da italiana Sessa Marine, as lanchas Sessa e Key Largo- reconhecem que a reputação do suporte técnico teve um grande grau de influência em suas decisões de compra de uma lancha do estaleiro. Há seis anos a Intech Boating realiza o programa de pós-venda náutico: Pit Stop, dirigido tanto aos donos dos barcos quanto a seus marinheiros, com suporte de uma equipe técnica qualificada, treinada pela empresa.

A ideia é, uma vez ao ano, vistoriar gratuitamente todos os barcos das marcas Sessa e Key Largo existentes em águas brasileiras, cumprindo um checklist geral do estado da embarcação.

 

“Em 2022, sexto ano do programa, iniciamos o atendimento no eixo Rio-São Paulo, onde verificamos mais de 120 embarcações, em parceria com nosso dealer da região, a Regatta Yachts. Em novembro, avançamos na região sul (Balneário Camboriú, Porto Belo, Florianópolis, Biguaçu, Joinville e Litoral do Paraná) com a expectativa de atender outras 80 embarcações, sem contar as Sessas e Key Largo de cidades de outros estados (como Manaus e Belém, programadas para dezembro), que passaram a ser atendidos a seguir e cujos números ainda não foram computados”, conta Luiz Henrique Galizio, gerente de pós-venda do estaleiro Intech Boating

Não se trata, segundo ele, simplesmente de resolver problemas pré-existentes, detectados pelos proprietários durante a navegação, mas de realizar atividades de manutenção periódica, auxiliando os clientes a obter o máximo prazer do seu barco após a entrega e tirando dúvidas quando necessário. Assim, o estaleiro estabelece um relacionamento que dura toda a vida útil do equipamento.

Pit Stop da Intech Boating foca na qualidade

Parabenizo a Sessa pela criação do Pit Stop, programa que além de vistoriar a embarcação com um olhar clínico, de fábrica, aponta as correções necessárias para que eu possa contar com 100% de confiabilidade na minha lancha e assim navegar com a minha família sem surpresas – Ricardo Licheski, proprietário de uma Sessa F42

Durante o Pit Stop — com dia e hora pré-agendados — é feita inicialmente uma verificação visual de carreta, casco, costado e convés. Também são analisadas as condições da marina/ local de guarda (rampa, instalações elétricas, etc.).

Em seguida, entrando no detalhamento, são inspecionados o estado dos anodos de sacrifício do casco, dos motores e da plataforma de popa. Segue-se uma inspeção geral do interior do barco: tecido, mobília, estofados e eletroeletrônicos. Já no coração da embarcação, ou seja, a praça de máquinas, rigorosamente tudo é revisado, com as subsequentes limpezas e lubrificação, quando necessário.

 

Nessa revisão, são verificados os contatos do motor de arranque e do alternador, o banco de baterias e o funcionamento das bombas de porão e do painel de alarme. Confere-se também se as manutenções estão em dia, tanto dos motores quanto dos geradores.

 

O sistema que Sessa Marine usa como prevenção é fantástico. Estou indo para o meu terceiro barco da marca. Iniciei com uma Sessa C36, que depois de um ano troquei pela Sessa C40 e, em janeiro de 2023, recebi a Sessa F42. Os dois primeiros barcos não tinham nem um ano de mar e eu já recebi a visita do Pit Stop, apenas preventivamente, com custo zero. Isso significa cuidado e carinho com os clientes – Gerson Seccato, proprietário de uma Sessa F42

Outro item importante é a rede hidráulica. Os técnicos checam se há algum tipo de infiltração na embarcação, seja de água doce ou salgada; e conferem o estado dos filtros de água salgada, ar e gerador. Caso necessário, é feita a reposição de peças, com o uso de peças originais.

 

Confesso que fiquei surpreso com o programa Pit Stop da Sessa. Tenho uma embarcação modelo 47 fabricada na Itália, ano 2013, e há um mês vieram me oferecer o serviço, gratuitamente. Durante a revisão, colocaram novos emblemas externos e inspecionaram o barco todo. Tudo isso com a equipe sempre prontamente disposta a atender – Pedro Paulo Pscheidt, dono de uma Sessa F47

Comandante e marinheiro também entram na pauta do Pit Stop, que reforça a necessidade de uso correto da embarcação, com instruções sobre a forma adequada de utilização, manutenção e limpeza.

 

As visitas não têm custo — salvo a necessidade de trocar itens ou equipamentos fora do alcance da garantia — e são realizadas por técnicos qualificados pelo estaleiro. Ao término da vistoria, o proprietário recebe um relatório apontando o estado de cada componente da lancha.

O cliente, então, pode optar por realizar a manutenção com o próprio estaleiro ou com um prestador de serviço de sua confiança.  Além disso, o barco recebe um certificado e um selo exclusivo, atestando que foi revisado, o que valoriza ainda mais o produto no mercado.

Agradeço ao Grupo Intech Boating pelos excelentes serviços prestados pelo Pit Stop. Este diferencial para com os proprietários de barcos da marca nos permite pegar o mar com a máxima segurança, durante a navegação com nossa família. A Sessa Marine está muito bem representada no Brasil – Péricles Machado, dono de uma Sessa C40

Já para as marinas, o selo da Intech Boating certificando que o barco foi revisado, dentro do programa Pit Stop, é uma garantia de que estão abrigando barcos sempre em ordem. Vital para ajudar a elevar continuamente o nível de prestação de serviços e fidelizar o cliente, o programa — de cobertura nacional— é tão importante para os donos de barcos com as marcas Sessa e Key Largo quanto para a Intech Boating, sinal de que o estaleiro está comprometido com eles e garantia de um casamento feliz.

Olhar com mais carinho e atenção para o atendimento depois que o negócio foi fechado é mais importante até que o da própria venda do barco – Luiz Henrique Galizio, gerente do Pit Stop

Isso significa que o papel do estaleiro não se limita à construção de lanchas modernas, confortáveis e recheadas de tecnologia. É necessário, também, manter um relacionamento contínuo com os compradores. É quando a equipe de pós-venda entra em ação, garantido que o cliente fique satisfeito com o produto adquirido e, consequentemente, volte a fazer negócio com a empresa no futuro, além de indicá-la a parentes e amigos.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sem deixar feridos, incêndio na Croácia atinge mais de 20 barcos

    Incidente ocorreu em marina na cidade de Medulin, no noroeste do país, no último dia 15

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial