Marinha em São Paulo

08/04/2015

Desde a seca histórica que atormenta boa parte dos paulistanos (e também muitos paulistas) o assunto água nunca foi lá muito presente nos veículos de mídia no estado. Afinal, São Paulo é nacionalmente conhecido muito mais pela sua força econômica do que pelo seu potencial aquático. Porém, São Paulo, que além de possuir um parque industrial que rivaliza em tamanho com o de alguns países do primeiro mundo, abriga o maior porto do país. Isto, claro, já justifica a presença da Marinha no estado que responde por cerca de um terço do PIB brasileiro. Mas São Paulo tem outros atributos que interessam bastante a mais tradicional das nossas Forças Armadas. Tive certeza disto depois que me encontrei com o vice-almirante Wilson Pereira Lima Filho, novo comandante do Oitavo Distrito Naval, cuja jurisdição abrange São Paulo e parte do sudoeste de Minas Gerais. Ele me contou que, em apenas três meses, desde que assumiu o Oitavo Distrito Naval, ficou surpreso como o estado é voltado para o mar.

“As duas cidades com o maior número de embarcações de lazer inscritas no Brasil ficam em São Paulo. Uma é Santos e a outra é Barra Bonita, quase no centro do estado. É em São Paulo que a Marinha forma seus engenheiros navais, no convênio que temos com a USP e também é em São Paulo que mantemos a base de Aramar, um centro de alta tecnologia, responsável pelo desenvolvimento do reator nuclear que equipará o primeiro submarino atômico brasileiro”, revela ele.

Realmente, as palavras do vice-almirante Lima Filho não nos deixam esquecer porque a relação entre São Paulo e tudo que se relaciona com a água é tão importante para todos os paulistas. Presenteado com belas praias, na parte norte do litoral, São Paulo tem ainda grandes reservas de petróleo na região do chamado pré-sal, a muitos quilômetros de distância da costa. Também por isto a Marinha está cada vez mais presente em nossas águas e não vai demorar muito para encontrarmos muitos navios cinzas singrando nossa costa, o que é bom.

Com 57 anos e há 38 na Marinha, o vice-almirante Lima Filho, que já foi Capitão dos Portos de Alagoas e do Rio de Janeiro, não esconde o que pensa de São Paulo: “minha admiração pelo estado é cada vez maior e já posso afirmar que, hoje, meu coração também é paulista”, brinca ele.

Vindo da maior autoridade da Marinha em São Paulo só posso desejar muito sucesso ao novo comandante do Oitavo Distrito Naval. Bem-vindo a nossas águas, vice-almirante Lima Filho.

 

Marcio Dottori é diretor técnico da Revista Náutica há mais de 20 anos e o mais respeitado especialista em barcos do Brasil

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Gigante equipamento militar equivale o peso de 234 carros populares e tem 71,6 metros de comprimento

    Carga bilionária: Colômbia vai extrair tesouros do "Santo Graal dos Naufrágios"

    Embarcação espanhola que naufragou em 1708 levou US$ 20 bilhões para o fundo do mar

    Recém-lançado, Neuboat Dock Raymarine é novidade da Marine Express

    Semelhante a uma câmera de ré, o Neuboat Dock é capaz de mapear o ambiente e trazer imagens 360º ao piloto

    Venda de ingressos para o Rio Boat Show 2024 é aberta; garanta o seu

    Evento conhecido por reunir o melhor do lifestyle náutico acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória