Otimista

Por: Redação -
28/01/2015

A terceira etapa da Volvo Ocean Race praticamente terminou nesta terça-feira (27) com mais quatro barcos cruzando a linha de chegada no porto de Sanya, na China. Um deles foi o Mapfre, que acabou fora do pódio, na quarta colocação. Para o brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca, o time espanhol mostra evolução gradativa na disputa da Volta ao Mundo. “A equipe está mais forte e mais unida. Falta muito pouco para o Mapfre brigar pelo pódio. Estamos melhorando”. Os resultados anteriores dos espanhóis foram um sétimo e um quarto lugares.

O vencedor da perna foi o Dongfeng Race Team, de bandeira chinesa, que chegou na segunda-feira (26), após 23 dias de regata entre os Emirados Árabes Unidos e a China.

Completaram o pódio Abu Dhabi Ocean Racing (Emirados Árabes Unidos) e Team Alvimedica (Turquia/EUA). O Mapfre (Espanha) foi o quarto e o Team Brunel (Holanda) o quinto. A diferença do segundo ao quinto foi inferior a duas horas. O Team SCA (Suécia), equipe 100% feminina, terminará a prova ainda nesta terça-feira.

O único velejador brasileiro na Volvo Ocean Race valorizou o fato de o Mapfre ter segurado a pressão do Team Brunel (Holanda), quinto colocado. A diferença entre eles foi de 1 minuto e 50 segundos. “Não deixamos os holandeses passar. Eles estão na briga pelo título. Além disso, nós terminamos perto do pódio. Apenas dez milhas do terceiro colocado, o Team Alvimedica. Primeira vez que a gente chega tão perto”, concluiu André ´Bochecha’ Fonseca.

Em relação à classificação geral, o Mapfre acabou se distanciando do título, mesmo faltando muita regata. Os espanhóis somam 15 pontos perdidos contra 5 do líder Dongfeng. O segundo colocado no geral é o Abu Dhabi com 6 pontos perdidos.

Foto: Francisco Vignale/Mapfre/Volvo Ocean Race

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Boberto por 202 m² de painéis solares, barco percorreu quase 63.040 milhas náuticas apenas com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Embarcação militar de 71,6 metros é oriunda do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, selado entre Brasil e França